quarta-feira, 21 de setembro de 2011

Fala (va)

Falava de um amor que existia dentro minha imaginação
pensava que a imaginação falava de amor,
falava com a saudade da minha solidão
falava em abdicar de momentos que desejava para não pensar no vazio do depois
falava que as pessoas eram confusas e fugia, pois assim não corria o perigo de ama-las
falava que odeio a mentira e continuo falando, mesmo assim convivo com pessoas mentirosas
falava dos trancos e barrancos desnecessários para estar com uma pessoa
falava do buraco sem fundo da solidão assistida
falava do apego vil
falava que odeio promessa e juras de amor
falava que o amor é algo egoísta,
falava não te suporto mais
falava que odiava o passado
falava que ia varrer toda lembrança ruim
falava do sorriso nos seus olhos
falava da paixão
falava de musica
falava das idas e vindas de minhas falas
falava não ao fardo
falava a vida é simples!
falava preciso de voce
falava, recomponha-se!
falava respeite o tempo das pessoas
- falava, tu falava, ele falava e agora.
 Eu falo, seja qual for tua verdade
 dolorida, espinhosa, áspera, amarga e pesada!
use o verbo no presente, esta é a unica forma de conjugar o futuro.

Nica Gomes       

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradeço seu carinho!

Casa do Poeta de São Paulo

Casa do Poeta de São Paulo
Presidente Wilson Jasa, Vice Presidente Adriano Augusto, Embaixadora Cultural

Movimento Poético

Movimento Poético

Associação de Poetas Portugueses

Associação de Poetas Portugueses

Casa do Poeta de São Paulo

Poderá também gostar de:

Postagens antigas

Seguir

Obrigado à todos visitantes!

Maria Ruth

Maria Ruth
Artista Plastica

Titulo - Criação By Nicah Gomes

Titulo - Criação By Nicah Gomes
Tela - Acrilico TM 1x20 1.00

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Translate