quarta-feira, 14 de setembro de 2011

Terra do Nada

Chega uma hora em que nada faz mais sentido,
aquele batom que mudava a cor dos lábios,
 ja não tem a mesma cor!
aquela falsa esperança de "a felicidade existe"
 acabou!
aquela faísca de cegueira sentimental,
 também acabou
aquela respeito por todos,
 se esgotou
aquela alegria de viver para os outros,
 secou
aqueles lugares cheios de glamour,
 viraram pouso de avarentos!
aquelas palavras que mais pareciam  plumas nos tímpanos,
 agora parecem serdas de piaçavas
aqueles momentos que pareciam inteiros,
 agora são meios, mal acabados!
aquelas conversas nos finais de tardes que coloriam o dia cinza,
 agora estão transparentes
aquelas noites foleadas com mil sonhos parecem  leves,
 hoje  misturadas a pesadelos pesados
aquelas humanos falsos  aparecem em todos os lados e
 mostram que não estavam errados,
a vida é mesmo uma persona non grata.
aquelas ilusões pregadas em falsas esperanças!
- se soltaram e agora não existe o ontem,
 o hoje não tem o porque de ser assim ou assado
 simplesmente tudo esta
 na terra do nada, do sem sentido.

Nica Gomes

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradeço seu carinho!

Casa do Poeta de São Paulo

Casa do Poeta de São Paulo
Presidente Wilson Jasa, Vice Presidente Adriano Augusto, Embaixadora Cultural

Movimento Poético

Movimento Poético

Associação de Poetas Portugueses

Associação de Poetas Portugueses

Casa do Poeta de São Paulo

Poderá também gostar de:

Postagens antigas

Seguir

Obrigado à todos visitantes!

Maria Ruth

Maria Ruth
Artista Plastica

Titulo - Criação By Nicah Gomes

Titulo - Criação By Nicah Gomes
Tela - Acrilico TM 1x20 1.00

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Translate