quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Sal e Açucar

O sangue é vida!
A vida  com força e agressividade
 Placas de magoas cogitam tirar minha liberdade
Não permitirei  viceras alimentadas por maldade

Tem algodão
Tem solução
Trêmulas mãos

Ordeno que pare!
não é minha essa dor

Essa mistura de inferno astral
com demônios do mal

Meu tripé esta sem quadro
quero pintar ao ar livre
Livre da indiferença
Livre da intolerância

Soro vital

Nica







Nica

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Foi, não será!

Muitas palavras vieram ao meu encontro
Palavras surpreendentes
Muitas pessoas diferentes

Ouço recados de ausentes
-  Vejo tudo pode...
 e deve ser diferente

Tenho que desconjuntar idéias
errôneas 
que foram construídas estupidamente
por uma gota de displicência

Tempo para mudar
Mudar tempo para resultar

Em resultados resolutos.

Nica

terça-feira, 28 de setembro de 2010

Volta à essência
privilegio necessário e absoluto
para minha existência...
Nica

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

A liberdade

Nica

NiTa

Minha vida ganhou sentindo
Meu mundo ficou mais colorido
Porque o amor nasceu

Minha boca  com tanta alegria
Tornando real minha fantasia

Porque voce me disse!
Sim

Meu coração outrora sem esperança
Agora pula como criança
Porque voce me quer com paixão

Meu corpo arrepia quando te vejo
repleto de felicidade e desejo

Minhas pernas tremem sem frio
Minhas mãos ficam geladas
Meus olhos esbugalhados, brilham pelas ruas

Minha imaginação alimentada
agora  passeia pelas calçadas
e alamedas das mulheres amadas.

T
 Nica

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

Avenida Paulista

Como sua alegria
contagia...
Como seu chocolate
me alivia

Como sua do"r
me da horror

Como a pétala
cela o amor

Como uma caixa
se encaixa
num pedido
que abaixa espinho
de flor

Tomei licor dentro de taça
sentada com a caixa

Toquei numa floresta cheia de pétalas com perfume e
palavras de festa.

Estou olhando
Estou tocando
Estou adentrando
O caminho,ninho,vinho sem espinho...
Nica

terça-feira, 21 de setembro de 2010

Copo de agua

Tenho cólicas
Arrepios e calafrios

Tenho noticias de amigos
distantes com sentimentos
constantes

Tenho rodas
Tenho orquídeas
Tenho rosas

Tenho dor
do amor

A dificuldade do perdão
em adentrar este coração...

Pétalas de pétalas
servidas
em cama de flor
com carta de amor

Carta de amor!

Nica

Ponto

Abri uma porta escura
pensando ter ali minha cura

Continuei, andei, tropecei...
Esbarrei em palavras simbólicas
ardidas e reabriu a ferida!

Uma voz insiste em falar ao pé
do meu ouvido

Não esqueça o passado!!!
Tudo isso voltará se voce não parar...

Sigo trabalhando o nanquim
Sigo na pintura digital
Sigo para
normal, anormal.

Ouvindo vozes
Eles me falam!
Me calam!

Vivo com fantasmas
Durmo andando
Ando dormindo
Vejo pessoa fingindo.


Nica

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

domingo, 19 de setembro de 2010

Ritmo linear

Viver! Vai!
E vem

Algo!
Alguém!


Os séculos passam ...
... continua igual
Valsa verso e inverso

A B C D E

I...

E

Tudo dança e não alcança.

Nica

À morte

Perspectiva alheia
Musica da primeira ilusão
Enlaça outras paixões

O caminho repetido
do balcão partido

As amarras do preconceito
foram afrouxadas
E a tristeza continua

Parecia
... desigual
banal...

... voce quer!
Orientação...

A distancia do colo
O soluço
Liquido quente escorre liquidando minha dor.

Nica

sexta-feira, 17 de setembro de 2010

Acidente

Rua nua
Batida solitária
descobri solidão
senti a ilusão

ter,tocar,falar

....Silêncio!!!

Nuca feroz
cabeça achatada



Buzinas surdas
Carro fechado
Óleo vazado

Simpáticos estranhos
Lá vem o guincho caçador
com ferros e arranhos

Tive que brigar por atenção
Tenho duvidas
Sem respostas

Será!
ouviu?
Será?
Escutou?

Escuro, de repente no claro!
No banheiro, cu zinha...
No celular caixa postal
O apoio virtual

Briga,braço sem abraço
e me rendo ao cansaço.

Nica

terça-feira, 14 de setembro de 2010

Saudade

Se alguém soubesse
contar,
Se alguém pudesse dizer
Quantas estrelas rodeiam o céu
Talvez saberia também calcular
Quanta saudade de voce
Hoje sinto

São saudades acumuladas
Daqueles dias feitos lírios
Daquelas tardes em que inventávamos nosso universo
Daquelas noites que entrelaçados em corpo e alma
Fé e espírito...
Desenhávamos mundos de amores
Pintávamos marés de alegrias
Criávamos céus de sonhos
Onde cada estrela era uma promessa
Vários planos, humanas vitorias e conquistas
Divinas glórias e bençãos
Depois alcançávamos plenitudes
Voce lembra?

Um dia veio a noite, a lua e a madrugada
Dormimos entrelaçados novamente
No outro dia,
veio o sol
e o dia e noite

E tudo mudou
Indubitavelmente mudou!
Nosso universo ruiu...

Aquelas noites que sonhávamos
Estar tão próximo das portas de paraísos
Só restaram lembranças e memórias firmes
Que tenazmente alimentam saudades!!!
Quase tudo
Quase nada
Nossa plenitude está aplacada

Hoje, sem voce minha vida é um esgoto
Meus dias são febres de desgosto
Quero começar tudo de novo
Voce é o norte e o princípio do meu mundo!

Nica e Nica

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

Alafin

Notas musicais!
Partituras!
Inquietações...

Fragmentos cotidianos
Mentiras brancas
Realidades ocas
Litros de risadas

Beat box
Refrão
Composição
Rafão

Alafin amigo amado cunhado!

Nica

Fragmentos

Desconforto de momentos
cheios galhos
baldes estrelados

Cebolas super faturada
de autos insinuantes
mulheres faceis

Desabafo de meio amigo
Pazes com amigos inteiros

Outro ou outra
situação
de memoraveis
segundos...

Nica

sexta-feira, 10 de setembro de 2010

Destempero

Temos atitudes nas quais nem sempre conseguimos
compreender

Temos situações emergentes e incomodas
porém passíveis de resoluções


Temos egos montanhosos
que nos oprime em nossas proprias
escalas

temos um vazio que queremos preencher
a qualquer custo

Temos a incerteza do amanhã
Temos a cegueira da vaidade atravessada em nossa garganta

Mas também temos a possibilidade de manipular nossas
patologias
E viver
E amar
E sorrir
E ver o sol nascer.

Nica

quarta-feira, 8 de setembro de 2010

Vejo flores em voce


Nica

Tudo

Cansaço absoluto
Olhos de luto
Cabeça com formigas

Deletérios pensamentos
Fuga do momento
Contidas emoções

Planos em plano
Técnica de filigrana
no amor

Mascaras africanas
Fotografia de lápis
serie de efeitos

Sono do acaso
no caso.

Nica

Calle

Rio da prata
Com rio de projeção
Merluza negra
Tira solidão

Conheci Ana
Menina
Moça
Mulher!

Silhueta dourada
Pensamentos puros
Deixou-a em apuros

Menina mulher
De vida abastada
Sempre estará acompanhada

As pedras mudam de lugar
O mundo gira
e logo, logo iremos nos encontrar.

Nica

Buenos Aires 2010

sexta-feira, 3 de setembro de 2010

Ultima hora

Prioridade concreta
Vejo caule
Vejo flor

Signos diagnosticados
Filme apressado
Urge atitudes

Surge tempo
Brotam pessoas

Nica

quinta-feira, 2 de setembro de 2010

O chá de hortelã

Recebi uma mensagem
ela veio sonora

Tinha performance,
Limpidez!

Ali estávamos
no paliteiro paulista

Sumo de hortelã
regado a tres gerações

Com as mesmas paixões
ou
seriam?
gerações,três, paixões

O conto do escritor
de duas linhas

Ou seriam
duas linhas do escritor...

O fato foi consumado
e engraçado.

Nica

Mar


Nica

Mar vermelho

Sonho o acaso
Fito seu pensamento
Vejo plasma

Sua tez azul
Meu escravo
Estremece! mas não de frio
è preciso para chegar!

Meu tronco enraizado
Meu virgem de pecado

voce! palavras desnecessárias
voce! faisca !
voce! grito surdo

Nica

quarta-feira, 1 de setembro de 2010

A tarde de santos

A vida de areia
A mesma areia com ar de mar
Com ar de amor

Acompanhada da certeza
do vento rarefeito

As noticias inesperadas
Os arranhões do amor

As confissões ingênuas
Os planos continentais

As palavras concretas
A placa de São Paulo
jamais verei com o mesmo olhar
agora aquele antigo olhar jáz

Dois ou tres minutos de explosão
de luzes,farois,ventos,arvores
e eu ali sentada

Sentindo o presente divino.

Nica

Casa do Poeta de São Paulo

Casa do Poeta de São Paulo
Presidente Wilson Jasa, Vice Presidente Adriano Augusto, Embaixadora Cultural

Movimento Poético

Movimento Poético

Associação de Poetas Portugueses

Associação de Poetas Portugueses

Casa do Poeta de São Paulo

Poderá também gostar de:

Postagens antigas

Seguir

Obrigado à todos visitantes!

Maria Ruth

Maria Ruth
Artista Plastica

Titulo - Criação By Nicah Gomes

Titulo - Criação By Nicah Gomes
Tela - Acrilico TM 1x20 1.00

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Translate