sexta-feira, 29 de abril de 2011

Verdade complexa

Os ricos detalhes, quanto mais definidos melhores,
em âmbito amoroso não podemos perder o traço, a cor
a medida e o valor.
Devemos imprimir nosso melhor neste papel chamado vida, pena;
- estarmos vivendo numa era onde classificamos indefinidos e inidentificavéis

Cada vez mais liquido, simbólicos e restrito esta demanda de; sentido do sentido sem sentido!
Seriam equações de explicações auditivas que resolveriam inseguranças visuais?

Falando em insegurança esse ser abstrato que causa sólida solidão!
 questiono estes seres que vestem roupas
                de grifes famosas:
 segue alguns nomes!
   
...Medos e suas funções
 -Desapareça e a resposta aparece
 -Teorias para amor ( voce poderá encontrar em qualquer coeur )
-Estenda sua paciência...

essas pessoas consumidoras dessas grifes são facilmente detectáveis...
 

 Conclusão a ação sofisticada da hipocrisia humana alimenta esta, essa e aquelas grifes.
Empobrecendo os detalhes extraordinários que passam por nossos olhos todos os segundos.


Nica 

Detalhe Importante

Nica 2011

Pira

Tantos fatos acontecem  sem qualquer planejamento
Papeis de vidas impostos por escolhas passadas
A tantos meios certos; certo!

Sim, objetivos alcançados
pensamentos cansados!

Aleatórios e vitoriosos
acontecimentos...
Creio em toda essa força avassaladora  do universo
Traçamos caminhos fortes
encontramos brilhantes pessoas
A vida prata..
A vida diamante...
A vida perola...
A vida vida e vida dourada.
Ao lado de uma pessoa esperada.
Nica

quarta-feira, 27 de abril de 2011

Gula

Boca molhada, mãos geladas
corpos trêmulos.
Anos acumulando pitorescos pensamentos

Reencontro de almas
rolando em meia luz,

surgindo um perfume  inicial,  mescla de existências
preparado com essência animal,  essência angelical,
 essência vegetal,

Misturadas,  ápice vital
Misterioso e esperado entrelaçamento.

Nica



  
 


   

terça-feira, 26 de abril de 2011

Mais uma vez puberdade!

Lágrimas escorrem lentamente
acompanhadas de profundo desgosto
Como é duro ver um ser amado constipado de ilusão

Imagino!
Será que palavras são incompreendidas em determinadas fases de nossas vidas?
Ou talvez sejamos um grupo de letras que formamos palavras de tempos em tempos?
Qual seria esse tempo? quantos anos?


Vejo!
A lenta lentidão!
...jovem demais para sentir!
...jovem demais para ouvir!
...jovem demais para falar!
...jovem demais para reagir!

Agora compreendo dores jamais cogitadas
escorrendo e aquecendo meu frio rosto,
meus olhos queimam tentando sabotar este sentimento

- ver,
ouvir,
e falar!

Me vejo estrangeiro dentro deste trem, parado nesta estação de uma década meia
engraçado pensar que passei por esta estação  e não ter na memória esses registros!
- passadas fases?
 ou passados tempos!
- Talvez naquela estação não havia tantos destinos a tomar,
Talvez essa tal múltipla escolha venha a calhar para fracassadas ações juvenis.

Fomos assim!
igual mais diferente

Sim,
 - cada grão deste exaustivo trem passageiro, incomodo, lento e desagradável.

Nica

segunda-feira, 25 de abril de 2011

Previsivel

È chegado a hora da decisão
Atitudes impensadas corroem o perdão.

O silencio maduro surge de repente diante de verde situação,
são descasos com os recados que a vida traz!

Serpente desnuda, atordoada
reagem brutalmente ao simples gesto de aproximação.

Nica

sexta-feira, 22 de abril de 2011

Belo Horizonte

Novas ruas e calçadas!
Novos horizontes!
Ruas ingrimes e pontudos  cascalhos,
Meio aqui, meio lá!
Parece pequeno! engano que se mostra a cada nova curva do horizonte,
viro aqui,
e logo ali,
chego lá,

Gente isso é BH
  em meio a arvores e verdadeiros amigos!
Lindos sorrisos e coloridas palavras.
Vamos lá!
Agora é pra valer,
Rua do amendoim!

ilusão de ilusão?
Aqui estamos!
dez metros de expectativas... ali tem subida de descida,
ou descida de subida!
 - a graça que talvez não seja desvendada!
mas  contemplada!

- Passos e risadas, sovertes e palavras
acompanhadas... com maravilhoso momento regado de bahianos em terras  du-horizonte

Chegou a hora esperada!

 - Hum, somente quem nasceu na terrinha pode imaginar a sensação de uma travessa recheada
com deliciosas postas de peixe floreados de especiarias bahianas.


 -Azeite de dendê, esse sim! contagiante diante do mais puro sabor da vida...
Alegria de viver!


Com verdade de verdade...
Valeu a pena, cada hora para chegar nesta cidade de subidas e descidas engraçadas!
- Valeu BH!



Nica Gomes
22/04/11










quarta-feira, 20 de abril de 2011

Palpite

Estou pensando em voce!
 mil alegrias tiritantes

As purpurinas cardíacas
brilham passeando pelo corpo.

Vejo tons veraneios
mesmo fora de estação.

O que seria isso?
ALEGRIA DE VIVER!

O crer na vida...
presente de todos os mortais.

Nica

   

terça-feira, 19 de abril de 2011

Comunicação

As vozes dos movimentos são poderosas
elas falam com maestria sobre as ligações humanas
Ser a voz? ou sentir a voz?
Seria a mesma coisa se falada no mesmo instante!
Sentida e transmitida em ondas magnéticas.

Compartilhar  invenções!
- sucos mágicos, elaborados com  frutas raras.
servidos em taças cristalinas,instigam

 virgens lábios  por emoção adiada!

- hora marcada... ou talvez silenciada
Caracteres ousam,
 com a distancia falada...

Ah,   atrativo coração de luz!
...   chocolate d´lamour.

Nica

segunda-feira, 18 de abril de 2011

Fernando Pessoa - Sossega Coração


 Sossega, coração! Não desesperes!
Talvez um dia, para além dos dias,
Encontres o que queres porque o queres.
Então, livre de falsas nostalgias,
Atingirás a perfeição de seres.
Mas pobre sonho o que só quer não tê-lo!
Pobre esperança a de existir somente!
Como quem passa a mão pelo cabelo
E em si mesmo se sente diferente,
Como faz mal ao sonho o concebê-lo!
Sossega, coração, contudo! Dorme!
O sossego não quer razão nem causa.
Quer só a noite plácida e enorme.
A grande, universal, solene pausa
Antes que tudo em tudo se transforme.

quinta-feira, 14 de abril de 2011

A leitura

Sinto a flor da pele esta passagem terrena, como o tempo passa!!!
                                                      (conversas cibernéticas).

A rapidez dos sentimentos periféricos em vias principais trazem esquinas atrativas
que tanta vezes não usamos como alternativas,
                                         (mas deveríamos)

- Ter coragem em experiência desajeitada e temer a jeitosa,
                                                                  (isso é humano!)

Compreendo o definível...

  Cada palpite inquilino,
  Cada palpitar viceral,
  Cada  promessa amanhecida,
  Cada referência referente a gente como a gente!
  Cada relato d´ olhos daqueles assistidos!

Quero celebrar inquieto sentimento ressalvando o tempo que abriga e guarda inimaginaveis títulos;

- Situações carinhosamente casadas e plasmadas
- Convenções de tresloucados desejos...

Agora,
precisamente neste segundo
 (valho cada titulo vivido).

Nica

quarta-feira, 13 de abril de 2011

Encontro/adiado

Lindos fragmentos misturados a cólicas de amor meio vivido, meio amado!
 objetivos acima de "vontade"
Esqueço  algumas partes para justificar o meio para o final
difícil segurar este desejo louco...foi,foi,foi...
Minha respiração esta meio presa com desejo lascivo de amar
Tenho fome do amor!
Tenho sede do calor!
Tenho pensamentos que te buscam nos mundos mais distantes dentro do meu coração!
Tudo que imaginamos!
Tudo que nossos olhos falavam!
Tudo que poderia ter sido e não foi!

Uma ressaca de amor esta no ar.

Nica

segunda-feira, 11 de abril de 2011

Formiga

Escolho perguntar porque sumiste?
Imaginei mil folhas de papiro que não chegaram!
Esperar era quase não perceber o tempo 
Imaginar sua glória espiritual me faz lembrar 
olhares etiquetados.

Falei palavras de televisão 
 voce não contestou...
Aquele momento jaz em sua memória?
- na minha não!

È certo que confiança não cola se descola
  
Tenho entre um dia e outro a dança d ´alma.

Nica

quinta-feira, 7 de abril de 2011

Aborrecente

Sim, a cegueira juvenil essa bendita falta de audição!
Sim somos surdos, mudos e cegos para nossa conveniência aborrecida
Sim, falo não para tudo que é importante neste momento
Sim, faço o mínimo do mínimo para crescer!
Sim, suas palavras incomodam meus tímpanos!
Sim, minha fase;   não me entendo...
Sim, o que voce esta falando?
Sim, continuo a jogar meu tempo contra um tempo virtual onde ficam todos embasbacados no tempo que engoli o tempo.
Sim, todos estão errados!
Sim, estou certo das minhas escolhas sem escolhas!
Sim, estou aqui em frente ao mundo no entanto olho para o otário!
Sim, voce fala, fala e fala... horas, horas e horas e não diz nada além de adjetivos deslocados e substantivos inventados...
Sim, voce escreve metade da palavra,
Se voce escrevesse!
Se voce  lesse!
Se voce ouvisse!

Sim, seria um sonho, ou talvez ilusão
Sim, não seria voce,
- cara puberdade.

Nica
  

quarta-feira, 6 de abril de 2011

Um, dois

A tenra idade creio ser exatamente neste exato segundo
Segundo regado de privilegio, da musica erudita, do encontro
aglomerado de poder!

Daquele amigo  pontual
esse sim!
Aplico critérios rígidos para  gozar de sua companhia
Hoje! palmas, gargalhadas
 para todos os meus amigos.

Nica


segunda-feira, 4 de abril de 2011

Não, não falei!

Não, não tenho a intenção de crer no tempo congelado!
Não, não pensava que sua atitude fora  estéril diante de minha dor prenha.
Não, não poderia pensar que tua promessa do ontem estava sob plataforma de ilusão
Não, não pude digerir suas envergadas palavras
Não, não encadernarei suas malditas folhas
Não, não vale imaginar essa perda.

Nica gomes

sábado, 2 de abril de 2011

Folheando

O valente vírgula,
Diz sempre mentiras para curar suas verdades não ditas
acomoda-se em campo minado, pensando este ser seguro.
As vezes conduz arrastados argumentos experimentando reduzir a redução

Percorre imperfeição acirrada  como alcoólatra a sua cachaça,
devo despedir o vírgula antes que ele tome outro porre convencionado em estilísticas mentiras,
e saia cambaleando entre meia mentira e um terço de verdade.

Nica Gomes   

sexta-feira, 1 de abril de 2011

Despedida

Palavras mal interpretadas,
constroem frases cortadas
... resultam,
-  silencio FORÇADO.,

Não, voce não entendeu!
este fragmento mal falado...

Tua vaidade vadia
retalhou as letras,
elas ficaram  sem composições.

Ah! se eu pudesse mudar as vaidades deste mundo!
- Cortaria as saias do excesso!
- Arrancaria o retrocesso!
- Proibiria a fadiga!

Ah!  duvida,  instrumento dos fracos
 faz-me rir sua tez cheia de rugas.

Nica Gomes




  

Telefone

Quando penso em saudade
Quando penso em verdade
Quando penso em essência

Sinto ou pressinto!!!
Fujo ou abuso...
Corro ou choro...
Mordo ou assopro ...

Acendo ou apago!
Grito ou me calo!
Durmo ou acordo!

Angustio ou rasgo...
subo ou desço!!!

Ligo ou desligo?
- guardo ou escondo?
Envio palavras ou pensamentos?

Lamentos no vento?
ou vento de lamentos?

Amor ou horror?
ou seria horror do amor!

Medo ou covardia?
ou a covardia da medo?
ou o medo da covardia?

Protela-se ou mela ?
mela-se protelando!

E a vida continua...
nua e crua...

Nica

Casa do Poeta de São Paulo

Casa do Poeta de São Paulo
Presidente Wilson Jasa, Vice Presidente Adriano Augusto, Embaixadora Cultural

Movimento Poético

Movimento Poético

Associação de Poetas Portugueses

Associação de Poetas Portugueses

Casa do Poeta de São Paulo

Poderá também gostar de:

Postagens antigas

Seguir

Obrigado à todos visitantes!

Maria Ruth

Maria Ruth
Artista Plastica

Titulo - Criação By Nicah Gomes

Titulo - Criação By Nicah Gomes
Tela - Acrilico TM 1x20 1.00

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Translate