sábado, 21 de dezembro de 2013

Presente - Dandara

Despertei...  abri a janela...
 coloquei minha princesa para voar
... em segundos ela voava pelo horizonte
... de repente
ela surgi  com negros e longos cabelos ... flutuando suavemente
 em meu quarto
 pouco a  pouco seu corpo foi descendo até sentar em minha cama...
 com algo nos braços parecia  um manto dourado...
que  envolvia algo...passado segundos
ela  disse; um presente dos deuses!
...toquei carinhosamente no manto abrindo lentamente
  desvendando o que estava envolto naquela fazenda
 Para minha surpresa...
... me deparei com uma coroa cravada de pedras brilhantes...
 de terras distantes ...
boquiaberta,  perguntei é sua, minha querida?
ela respondeu; não mamãe os deuses enviaram para você.

Nica Gomes

quinta-feira, 19 de dezembro de 2013

Sinal

Misto triturado, peneirado...
Ferro, ferreiro, dinheiro...
Passado, legado, registrado...
Passo, travesso, ileso...
Planta, combustão, erupção...
Noticia,pista,reação...
Ralo,energia,cria...

Nilzangela Souza

terça-feira, 10 de dezembro de 2013

Trilha

Casa de água circulo de luz
Pé pra cima ´pé pra baixo
Calor de amor, calor de calor
Casa muda, muda casa
Vida muda, muda vida...

Nica Gomes

domingo, 8 de dezembro de 2013

Dor e Fé

"Linhas paralelas  reencontram  passado
Surgem   idênticas  com alguns pontos secos"

A dor não dói ... silenciosa...  ela fala...
A posse  desconstruída fez-se entendida ...
A paixão amadurecida... ficou destemida...
Julgamento diluído... pedido concebido...
O entendimento do sofrimento surgi merecimento...
Maldade alheia te presenteia...

Nilzangela Souza


  

domingo, 1 de dezembro de 2013

Migração

Hipocondríaca  por natureza  minha garganta com  ânsia
analógica toxica cíclica crística por opção.
Vozes vorazes assediam   massa cefálica elas  querem roer os pilares digestivos
de crenças  patológicas recheadas de provérbios digitais ou talvez paranormais
Queimam  sem parar ...deslocam  possibilidades agradáveis
Oh carnificina!   pesar dos pesares acompanham a bendita dualidade deste invento sem convento
Apenas um inverno visguento, lento e vermelho.

Nica Gomes

sábado, 30 de novembro de 2013

Instinto

Odor inconcebível, silencio inadmissível
Inação múltipla, orgulho estratosférico
Cinza catastrófico,  proposito felino
Aprisionar, sufocar, amordaçar em prol de...
Provação, maturação, vida cortisona...
Vácuo vasto vestido de indulgencia
Cartilagem, reciclagem, passagem...
Desconhecido credo
Crença crespa.

Nilzangela Souza
  

 
   

sexta-feira, 29 de novembro de 2013

Mel e fel

 - Velocidades impressionantes...

É-me difícil compreender tais façanhas

 Amor para o horror

 Doce para o amargo

 Água para o vinho

 Paixão para ódio

 Paz para guerra

 Vento para o marasmo

 Chuva para seca

 Conforto ao aborto

 Chegada para partida

 Saldo positivo para negativo

 Palavra branda para brasa

Cheio para vazio.


Nilzangela Souza







quarta-feira, 27 de novembro de 2013

Toque do vento

As sutilezas das  brisas transportam almas prateadas, encantadas
com solidas soluções!
Ouço no fundo  sonares de saxofones eles estão do outro lado enviando raios violetas
onde acariciam ... mudam...
 aquele que até ontem... chamei de ego... pois hoje! 
 transformou-se em  energia sagrada, bela e verdadeira...
 plasmas alegóricos agitam o agora. 
O poder agora...
Sopram  baixinho ao pé do ouvido
sons mágicos de notas coloridas e saltitantes entrelaçados nos verdes vales da paixão!
embrião magico esse tal sentimento " paixão" exclui   com tanta força esse doença azul.
Uma gota de sol, um toque de chuva, um sopro noturno no meio do dia!
Avalia o tamanho dessa energia? sim é fonte de luz violela...mestre San German chegando
com força da magia.
Magia da verdade!
Magia da benção!
Magia da transmutação!
Magia do agora!
Magia do receber!
Magia do perdão!
Magia de viver e mudar, porque somos mutantes por natureza.

Nilzangela Souza

A dor


A dor queima, quase proíbe pequenos movimentos
Liquido quente acido sobe garganta a fora ou adentro
A dor estica a pele arrepia o estomago
O desconforto é quase total exceto pela dor de sentir dor
Pupila esbugalhada em meio a tanto estopo...
Dissolve e dissolve desconforto sem tempo
Chove, escorre ausência de calma no silencio da alma.


Nica Gomes



sexta-feira, 22 de novembro de 2013

Peça

E por falar em poesia, vem despedida do  usado,do  gasto e velho habito!
A borboleta saltitante finalmente começa a voar em meio as flores
universo  trouxe um verso do avesso quase tropeço sem preço somente apreço
Apreciar  ensaio do palco desta peça "vida"  quase mil dias de ensaios que loucura
finalmente estreia o espetáculo!
Luz, câmera,ação  cortinas abertas o show começou
uma comedia da vida cheia de graça e frescor!!!

Nica Gomes

quarta-feira, 20 de novembro de 2013

Primaveras

Passaram-se  decadas e decadas ...
 Primeira decada infantil livre como pássaro...
Segunda decada uma gaivota na areia ...
Terceira decada uma gato escaldado...
Quarta decada uma  águia ... 

Nica Gomes

quinta-feira, 14 de novembro de 2013

Mi - o -mas + Mi - a -mas +


Cristais de rancores perdidos, ódios construídos, magoas contidas
pressão, tensão...
Moeda escrava, escraviza  ... cria angustia trusca
Indefinível trovoada, intocável trovão
que devora tímpanos .

Nica Gomes

quinta-feira, 7 de novembro de 2013

Morte

Correio eletro eletrônico gelado pesado árduo!
Espera sem era nem esfera
Aparência  sem consciência
Cronologia sem logica
Projeto em orbita
Decisão toma paixão
Tudo esta claro... evidente  
Viver em chamas é escolha insana
A decisão influencia sensação
Escolho a escolha  colhida de fato sem imagem imagética frenética sem estética...  
Morre, morre,morre,morre,morre ... morte ... morte ... morrida ... sofrida.

Nica Gomes

segunda-feira, 4 de novembro de 2013

Intocável

O poder surreal do pensamento
encontra livro,fotografia,cronologia, nostalgia
pedaço de maçã resto de manhã
curva transcendental abriga velho tempo!
Novo tempo,nova estrada, desabriga velho tempo, velha estrada.
Figura, rosto,letra, livro, voz de violão.


Nica Gomes

domingo, 27 de outubro de 2013

Obrigação

Surgem faíscas internas em meio ao movimento coclico externo 
o que vem a ser evoluções? ou ebulições? 
- esquizofrênicos, frenéticos pedalos  cotidianos...
Perdão meteórico faz  retorica  
Diálogos imagéticos limpam nuvens deletérias   
Maculosos vírus estão à espreita, aguardando um sinal de palidez das verdes florestas
Matos e ervas servem para curar bichos e bichos 
Letras e letras plastificam pensamentos que atravessam mares vermelhos 
Terras distantes, palavras próximas, profecias de matusalém
Falo de ralos que escorrem promessas que foram feitas as pressas...     

Nica Gomes

sexta-feira, 18 de outubro de 2013

Homem Orquídea

Você conhece  pétalas, 
macias aveludadas, cores atraentes
 Com maestrias  sensíveis quase indefesas,
Galhos que parecem dançar
suas folhagens são cobertas pelo verbo " sugar"
em meio aos olhos de quem vê !
  suavidades fazem parte de seus pequenos movimentos faceiros.
Tocar numa orquídea 
 nem pensar!
Elas são tão sensíveis que você chega a pensar que poderá
 machuca-las
Maluvidas  que são...
Experimente  colocar   tal tímida orquídea   bem juntinha com uma planta caseira! 
elas se revelam...
 Suas astis começam abraçar com tanta força,
sugar até 
devorar ....
o ultimo sopro de vida da plantinha caseira
  Acabando com toda seiva daquela que seria sua companheira...
então falece!!!
 È de arrepiar tal cena!
 A planta seca esturricada não serve mais para nada, enquanto a orquídea linda faceira segue com  sua doçura traiçoeira...

Nica Gomes





terça-feira, 15 de outubro de 2013

Uma ação silenciosa!!!

Um corpo deitado, uma mente em pé, um coração sentado
Serpente em eliptica , escorpião com asas,gatos rasteiros...não ...não traiçoeiros
Aparencia pudica, interior craquelado
Arrebite novo,junta velha sem rolamento
Protela,protela  Joaquim não pense ser querubim
Controla,controla-te Josefina não pense ser bailarina
Um portão quebrado, um gancho amassado, um rolimã chapado
Uma mente cheia, uma razão vazia
Um grito que não existiu, uma vontade que pariu
Um velho e amigo ditado " a vontade é inimiga do homem" obedeça-a e faleça!
Uma velha acabou de morrer " ah ! senhora  vontade"  que pena!
Uma boa viagem minha querida vontade para as profundezas do mar sem fim...
A tristeza não tem casa, mas tem remédio, é igual a piolho...

Nica Gomes

terça-feira, 8 de outubro de 2013

Muqueca

Para estrada errada, lição!
Para sentir pena, elimina rancor!
Para angustia, trabalho!
Para filho, amor!
Para curar, memoria infante!
Para limpar, mingau!
Para sorrir, tensão!
Para confiar, memoria!
Para dormir, embrião!
Para crescer, paixão!
Para vida, avião...

Nica Gomes

sábado, 5 de outubro de 2013

Memento

E começa alegoria
para tantos  fatos são fatos para outros carrapatos
qual será face da face?
qual será o gosto sem gosto?
será alegoria de Platão?
ou apenas cegueira  e chavão...

Nica Gomes

terça-feira, 1 de outubro de 2013

Sem cálculos

O fazer em si, talvez seja desligar-se do modelo até então idealizado
ou quem sabe usado, velho e aborrecido costume.
Parar de pensar ou pensar sem parar? talvez parar de pensar daquela forma, e pensar sem parar
de maneira dourada.
Nica

segunda-feira, 16 de setembro de 2013

Síndrome

O silencio é sempre o melhor aliado
A inveja destroça pessoas
Palavra  cólica coisa comum hoje em dia!
 
Nica Gomes

quinta-feira, 12 de setembro de 2013

Vida e morte


morte iniciando uma vida
uma vida nascida da morte
morte do amor
amor que deu vida
vida que estava sem vida mas precisava ser vivida.

Nica Gomes

sexta-feira, 6 de setembro de 2013

Palpável

Uma dança cigana
Um brinde japonês
Encontro clímax
Encantado gitano
Força cabalística
Sinergia latente
Palpável entrega.

Nica Gomes





quinta-feira, 5 de setembro de 2013

Pesso - a

Quinquilharias  e migalhas
restos opressores
mendigos ricos
desabafo dermográfico
lixo sem reciclagem
vento seco
carro sem bateria
vidro sem motor
estilhaço de gente
átomo atômico
desanimo animado.

Nica Gomes
 

segunda-feira, 2 de setembro de 2013

Rosana


Entendo mas não compreendo as inúmeras formas que temos de aprender sofrendo
Perder voce doeu tanto que somente hoje consigo escrever à respeito da solidão que sinto com sua ausência é uma saudade que arde no peito.
A  sua partida  me deixou varias lições;
Lembrar sempre!
.... amor!!!
... dedicação!!!
... amizade aveludada!!!
... sorriso!!!
Lembro com muito carinho dos bolos de carolina que somente voce tinha o dom especial de preparar, em minhas primaveras!!!
E agora Rosana Nova Morada já não é não a mesma sem voce!
È inenarrável a falta que voce faz, penso em como perdemos tempo com pequenos fatos quando na verdade viver é tão simples!
Vou guardar voce em meu coração por toda minha vida.
SAUDADE...SAUDADE...SAUDADE...
Essa falta que voce faz me ensina todos os dias que tenho a obrigação de abraçar cada pessoa amada, ligar para aqueles que estão longe, falar eu te amo para meus amores, em cada dia sem voce, sinto mais e mais o verdadeiro sentindo de estar viva " viver sem julgar" apenas vivenciar cada gota de segundo.
Esse maldito câncer arrancou você  de no´s...maldito, maldito maldito.

Nica Gomes

sexta-feira, 23 de agosto de 2013

Futuro

 Agora!
 agora é o futuro
- sonhos literalmente carregados, sacolas e sacolas de futuro
futuro concreto, certo.
Agora é o futuro!
Um lado telas  e tintas,  do outro , frascos, aromas, pigmentos, essências
falas e sonhos, estações e estações...chegamos ao destino loja de telas, loja de frascos pigmentados
colorindo o presente futuro.
Agora é o futuro.

Nica Gomes

quarta-feira, 21 de agosto de 2013

.Com

.Com  passar... vão -se !
.Com milênio chegam...
.Com  paciência ficam...
.Com   analogia "o talvez"
.Com  metáfora "o acerto".

Nica Gomes

segunda-feira, 19 de agosto de 2013

N' 00000001

A cronologia fantástica atende de forma inenarrável toda e qualquer questão, incrível e absolutamente
satisfatória  o resultado daquilo que realmente é concreto. Desprender ou talvez  respeitar
ampulheta do próximo. Certo ou errado?  vaidade liquida, orgulho petrificado, sentindo sem sentido, paixão gelada, rancor em cinzas, palavra restaurada. Pouco importa o ontem!!! entender ultrapassa  compreensão do animal racional que habita na pele do pelo humano.

Nica Gomes

quinta-feira, 15 de agosto de 2013

Vida

Em ritmo de maratona ultrapassando limites de corpo e mente. 

segunda-feira, 12 de agosto de 2013

Transmutação

Artista: Nica Gomes
Tecnica : pastel seco sobre canson
Tm: 14x20

quinta-feira, 8 de agosto de 2013

Transito

Angustia hormonal,
 tristeza temporal
vicio do vicio
guindaste arrastando martelo
gordura tremula
 angustia calada

Força feroz da fera
útero falante
boca minguante,
trator sem motor
britadeira sem energia

Farol quebrado no inicio do dia
filas de compromisso à espera no banco do carro
lagrima presa
cadarço solto
dinheiro perdido
sonho transferido

Recipiente com luz
bola craque lada
ideia marcada

Quadro rasgado
foto, fato alterado
murano,vidro,fonte flor
parede,teto,cimento
 reforma,muda,
pula corda

Não por nada,
Não por aquilo
Não por isso
Não por tudo
Não por isto que deixou de ver

Simplesmente não para nada,aquilo,isso,tudo,isto que deixou de fazer.

Nica Gomes




segunda-feira, 29 de julho de 2013

Convite para meus amigos queridos!!!


Liquido revelador

A clareza brotou nas entranhas, rasgando o ser
invadindo escuridão enterrando bem longe falsa ocasião.

Grito do grito, ao grito!

- Liberta - te!
-                 liberdade - te!!!
  liberdade !!!


Estás livre caro arbítrio?
- livre!

Me conte arbítrio sobre as correntes que estavam amarradas à  você, como aconteceu?

Foi  em uma  noite de verão, tive o desprazer de ver  maldito vampiro...  mordida blue,
 abraço sem braço, apenas traço sem traço, uma mistura de bagaço com inchaço, desfaçado de anjo,
... sim era anjo, anjo do mal ... que estava escondido em falsa submissão que emergiu como lodo em curva de rio.
Demorou... demorou ... mas o vampiro sumiu da mesma forma que surgiu.
-  demora  acida mas necessária!
Não sinto ódio somente pena da pena, de gastar minha pena, ao pensar na pena!
 interesse infinito  cérebro de mosquito!
nossa que promoção falei "cérebro" bem sinto uma certa gastura em ser tão generosa.
Entendeu liberdade...

Nica Gomes

sábado, 27 de julho de 2013

De repente azul

O arrepio de desejo se transformou em nojo...
A admiração em negação...
A boca que beijava com sabor de mel agora tem odor de fel...
A mão que era quente ficou fria, gelada e suada...
O abraço  que foi acolhedor, agora  opressor...
A palavra de estimulo  ...  sem estimulo ficou!
O prazer da conversa esgotou
A esperança morreu,
A projeção adoeceu
O futuro agora é sem tigo
A musica acabou
O castelo ruiu
O buraco se abriu
O vazio chegou
E agora sonho é pesadelo
E pesadelo é a realidade de ver você
Onde? quando?como? perdi,  ou me livrei aquele que outrora chamei de encanto...

Nica Gomes
23/04/2013



   

terça-feira, 16 de julho de 2013

Conto - Baltasar deu azar -

Certa madrugada chega à recepção do hospital MM  Baltasar  um homem baixinho, gordinho com cabelos brancos,com os olhos lacrimejados, o rosto de sofrimento escancarado.

Logo na recepção todos se comoveram com aquele senhorzinho!

apressados os enfermeiros  buscaram  cadeira de rodas para sentar o pobre velhinho que esbugalhou os olhos, abriu o pulmão!

- gritou!!! não quero sentar!... quero me deitar!

-  a reação foi unanime; o que será que ele viu na cadeira? ainda assim atenderam ao pedido do senhorzinho
pegaram a maca e o conduziram ao doutor, que por sua vez perguntou - o que aconteceu meu senhor?

o velhinho agora manso, gemendo falou baixinho, estou com um pequeno incomodo  doutor!

- O medico então disse - vamos examinar a situação; logo o senhorzinho projetou as pernas para ar,

 lá veio a perola

        " o conhecido frasco de desodorante usado para tirar odor,

-  agora também esta sendo utilizado  para fazer amor !

-  mas o fato inusitado é que o bendito Baltasar tinha rabo com a pressão do diabo, que logo sugou  o inofensivo  e adaptado vibrador.

O doutor pensou! não tem outro jeito  vai ter de ser com anestesia, para retirar o Baltasar daquela agonia.
Logo  o tarado sonhador  se livrou da sua dor!

 O medico saiu tão afoito  que tropicou no rolon, espatifou-se  na porta  onde aguardava uma mulher com cara de morta,  para seu azar era a esposa  do sr:  Baltasar !

O doutor pensou;  o que será  que ela dirá? a senhora abriu a boca e la veio a perguntar,
- meu marido vai se salvar? o que aconteceu de fato doutor?
-

o doutor franzi-o a testa com sorriso cínico respondeu; não foi nada senhora,  foi apenas um susto, seu marido é alérgico!

Ela indagou ;alérgico? à que?

Minha senhora acalme-se logo logo o sr Baltazar irá te contar...

Nica Gomes





segunda-feira, 8 de julho de 2013

Angustia



Quero tirar o asco, sem inchaço, sem cansaço, no máximo com cara de palhaço
sem precisar mostrar o que faço apenas me dê um abraço virgula,exclamação, ponto e traço.

Nica Gomes

sexta-feira, 28 de junho de 2013

Trocadilho de Menina

Concreta coisa com discreta excreção.
Secreção escorreu a paixão que deslizou no corrimão daquele que outrora chamou-se explosão
Falo do calo que deslizou no ralo levando canção
Como se faz para engrossar caldo de feijão?
- talvez o dia nascera cinza por falta de ação
de repente surge sol com traço de união.
Traço sem linha apenas uma galinha cocorico digitando canção do zé do cordão
Cordão amarrado no estralado verbo sem conjunção
Conjunção é privilegio, tem gente que viu no tempo do colégio sem nenhuma noção...
Noção é coisa fina mas tem gente que escreve purpurina
Purpurina brilha na mascara de josefina
Josefina é quinina vive na faxina...
Faxina, limpa?
 ah, ah, ah aspirina!
Aspirina tira dor de cabeça
Mas a cabeça continua tropeça
Tropeça é josefina que nunca vai ser fina.

Nica Gomes

terça-feira, 18 de junho de 2013

Impor- tante Sono!


A sinfonia do sono , ah bendita seja essa nota musical, como é deliciosa a musica do sono!
por anos escutei-a sem da-lhe devido credito, hoje escuto bem baixinho a evolução de cada
grave que vai perambulando pelo agudo devaneando para o tom leve como uma penumbra
na pálpebra que vai de encontro ao êxtase psíquico... bravo! bravo! bravo!
A valsa inicia-se ao piscar das pálpebras em ritmo maior com duas ou três piscadas  e lentamente vai
ao encontro de tons mais afinados onde moram  inconsciente, intuição, tom,palavra,cor,agudo,grave eles
saem da tensão e vão para o  leito de inspirações naturais de nossa essência.  


Nica Gomes

domingo, 16 de junho de 2013

Meta - vida

( 01 ) Nunca encoste em arvore sem vida!
... não possui fruto...
... nem seiva...
... além de cair folha seca...
quando chove ao invés de um...
 serão dois para se molhar...

(02) Se você tiver um cerrote eficiente,  poderá mudar
esta metáfora.

(03) Estude  o tamanho do tronco!
- quais possibilidades  podem ser aplicadas numa arvore que  jas...
...se a arvore  possuir  tronco largo, pode servir de mesa!
 ...se a arvore  for constituída de finos galhos, podem ser aproveitado como pernas de mesa!
.... se a arvore for empesteada...
... se não se encaixar em nenhum projeto... calma!

(04)...pegue os restos mortais da arvore, sirva sua lareira...
... Encoste lentamente a cabeça  em sua le corbusier   delicie-se com o calor
 daquela que podemos dizer; literalmente  jas" ...

Nica Gomes




terça-feira, 11 de junho de 2013

A visão

A rocha é bruta  impactada
A beleza é preciosa para quem vê
O sonho é tamanho do seu estomago
A meditação medita pensamento vazio
A nota harmônica harmoniza  cérebro
A floresta vermelha faz por do sol
O amor faz mudança
O tempo faz esclarecimento...

Nica Gomes


domingo, 19 de maio de 2013

Trabalhar sem trabalho

Como as horas, os minutos, os segundos,os dias passam rápido quando fazemos o que gostamos,  magia  simples!
 janelas cefálicas,  encontram  oportunidades.. iluminadas  pessoas, inúmeros trabalhos sem" trabalhos".
Apenas amor.


Nica


sexta-feira, 10 de maio de 2013

Receita de Ideal / Idéia

- Ingredientes de ideal com ideia

O momento ideal para viajar!
A pessoal ideal amar!
O sono ideal!
A comida ideal para saciar a fome!
O dia ideal...
A roupa ideal...
O peso ideal...

- Modo de preparar

- Precisamos  de muitos adjetivos, substantivos e verbos sem importância?
Viajar? gente o momento ideal é agora!
A pessoa ideal é você! o segredo é você aprender a conjugar um único verbo  "amar"
O sono ideal é mente limpa!
A comida ideal não existe, o que importa é sentir o sabor da comida seja lá qual for o menu, o importante é parar... degustar... o que você tem de fatos dentro da sua boca.
A roupa  ideal,  é você se vestir  de você !! entende? sua identidade! você tem esta roupa em seu guarda-roupa? ótimo! se a resposta for negativa, providencie!
O peso ideal, esse podemos usar da seguinte forma; faça concessões nos adjetivos ponha na balança pesos e medidas  em suas palavras, isso vai te deixar  leve!

Recheio

- A receita é simples, três colheres de caminhada ao ar livre, dez litros de risos, e uma pitada de criança cotidiana.

Nica Gomes


terça-feira, 7 de maio de 2013

Hoje

Hoje seja melhor em tudo!
Hoje escolha melhor os ADJETIVOS a serem ditos!
Hoje trabalhe, trabalhe e trabalhe com dedicação e amor!
Hoje ligue para alguém e diga o quanto ela é importante!
Hoje olhe para dentro do seu coração e perceba como existe amor guardado que precisa ser doado, e doe!
Hoje perceba a significância de suas ações em sua vida, está em suas mãos, deixar o pássaro vivo ou morto!
Hoje fale, fale e fale eu te amo!
Hoje leia algo novo!
Hoje abra todas as portas da sua mente!
Hoje explore sua intuição!
Hoje respire, inspire e pire no seu sonho, para que ele se realize!
Hoje olhe você enquanto criança sem medo de ser feliz e continue!
Hoje a felicidade escolhe entrar, abra-se para o desconhecido!
Hoje ser feliz é obrigatório!
Hoje viva sem condicionamento, deixe sua boca SALIVAR a qualquer momento!
Hoje  180° na sua vida!
Hoje acorde para  "vi -ver e ver"...
Hoje ame, ame, ame porque nascemos para amar!
Hoje somos eternos!
Hoje cumpra sua promessa, ninguém é obrigado a prometer nada, no entretanto tem obrigação de cumprir!
Hoje seja luz pois  da LUZ viemos e para ela voltaremos...
Hoje ande devagar, aprecie seus pés! você já agradeceu eles hoje?
Hoje olhe para arvore em frente a sua casa e perceba como ela esta diferente... contemple...
Hoje faça amor com você, amor para você, amor de você, amor de eu, amor para eu, amor do eu, amor de você.
Hoje passe a mão em seu cabelo sinta a textura dos fios DESLIZANDO em seus dedos!
Hoje deslize seu olhar para você e veja a verdadeira  ciência...  essência... excelência... VOCÊ.

Nica Gomes

segunda-feira, 29 de abril de 2013

Engraçado

Ah meu caro !

O amor é algo bizarro,
 ... uma hora vaga-lume outrora  cigarra...!
um dia
platonico e rouco...
Outro dia
rochedo falante
Vislumbre do querer...
vislumbre do querer...
lagrima alegre na retina
Liberdade assistida pelo sentimento
Vislumbre do querer...
Vislumbre do querer...
O deus que mora, o diabo que passeia!
Vislumbre do querer...
Tradução do belo
Vislumbre do querer...
Significado brota..
Vislumbre do querer
Vislumbre do querer!!!

Nica Gomes

sexta-feira, 5 de abril de 2013

Drapeado estopor

Tragedia  amar e odiar... obrigado à obrigar ,
 fato infati...obrigou lagrima madura quase sem cura!
escorrer naquela maçã madura caramelada de branca dor...
desarmada por rebelde clamor, quente do paradoxo sentido, do ingarrido estopor
experiencia liquida lúdica quase pudica.
gesto de protesto... 
quebra, joga jarra  como nota de guitarra que se estirou...
- falo do fálico desejo da branca dor. - falo casto castigo de ver estupido ruido corromper
aquele que outrora chamara gemido. 
Final inexistente mas muito potente por náuseas do amor!
Ansiedade sem verdade talvez sem coragem, talvez uma cidade chamada diversidade. Não, não é muito dialeto é tristeza sem teto... é aranha  rasgando a entranha da inerente vontade sem dente querendo mastigar o verbo acabar
Acabar drapeado parecendo fardo, ardo ardor  de vestir farda de árdua guarda da estrada sem amor.

Nica Gomes

terça-feira, 26 de março de 2013

Verdades inexistentes

Não temo o contraste de tuas atitudes
me atrevo a despir suas profanas palavras
prefiro contradizer verdades geográficas, à compartir repetidos desenganos
compostos muitas vezes de defesas sem destrezas
Sigo ouvindo discursos breves cobertos de neve
Ah se! Ah talvez pudesse!!!
Morra!  infame de fraqueza múltipla...
Como espera que a magia do tempo colabore para com sua falta de rubis?
Que a terra tremula rasgue suas entranhas! e você receba um cristal de passagem!
- Engano ninguém, nem mesmo a terra poderá abrir uma fenda em seu pequenino cérebro.

Nica Gomes

terça-feira, 12 de março de 2013

Redes Sociais

Semear ou compreender ou deslocar pensamentos captados de cenas liquidas no sentido da ação ou melhor a negação da mesma. A fragilidade do sistema social exclui ou quem sabe inclui o individuo numa bolha solitária onde pregam a tal liberdade. Liberdade esta cujo tema chamam " aceitação social" ou melhor prisão social onde indivíduos   obedecem as leis de consumo   "amor  próprio" esse sim, nesta sociedade transformou-se em artigo de luxo com extrema dificuldade para obter.

terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

Hoje

A arte de reinventar a mesma historia faz colorir nosso cotidiano...
Em quando e quando, em tempo e tempo somos obrigados a reformar...
Ou você faz ou a vida te obriga... 

Nica

quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

Lei

Siga sua intuição,razão e esqueça emoção. Nica

terça-feira, 12 de fevereiro de 2013

Falar

Falar....  falar....  falar e nada dizer... eis a humanidade. Nica

sábado, 26 de janeiro de 2013

Clarice Lispector

Renda-se, como eu me rendi. Mergulhe no que você não conhece como eu mergulhei. Não se preocupe em entender, viver ultrapassa qualquer entendimento.

sábado, 19 de janeiro de 2013

Hermann Hesse

Nada lhe posso dar que já não exista em você mesmo. Não posso abrir-lhe outro mundo de imagens, além daquele que há em sua própria alma. Nada lhe posso dar a não ser a oportunidade, o impulso, a chave. Eu o ajudarei a tornar visível o seu próprio mundo, e isso é tudo.

segunda-feira, 7 de janeiro de 2013

Theodore Roosevelt

Se fracassar, ao menos que fracasse ousando grandes feitos, de modo que a sua postura não seja nunca a dessas almas frias e tímidas que não conhecem nem a vitória nem a derrota.

Casa do Poeta de São Paulo

Casa do Poeta de São Paulo
Presidente Wilson Jasa, Vice Presidente Adriano Augusto, Embaixadora Cultural

Movimento Poético

Movimento Poético

Associação de Poetas Portugueses

Associação de Poetas Portugueses

Casa do Poeta de São Paulo

Poderá também gostar de:

Postagens antigas

Seguir

Obrigado à todos visitantes!

Maria Ruth

Maria Ruth
Artista Plastica

Titulo - Criação By Nicah Gomes

Titulo - Criação By Nicah Gomes
Tela - Acrilico TM 1x20 1.00

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Translate