sexta-feira, 27 de novembro de 2015

Missão Concluída - Sucesso da Minha - Abaixo Assinado

Sucesso em Minha Abaixo Assinado! Revitalizar uma área  da Bela Vista

È maravilhoso compartilhar esta alegria com com todos!
Acreditar em nosso país começando por nossa cidade, movimentado palavras transformando-as em ações entregando a pessoas compromissadas como vereador Adilson Amadeu, que recebeu minha causa e levou à frente para revitalização da Rua Passalaqua.
Sou otimista e feliz. Logo postarei o antes e depois das obras. Obrigado a Vanessa e todas mães que contribuirão assinando. Por enquanto uma foto do andamento da obra.

quarta-feira, 4 de novembro de 2015

Curso na Escola do Parlamento




Curso Comunicação Livre - Escola do Parlamento
Em 13/11 começa o módulo II do curso Comunicação Livre que irá abordar Blogues e Escrita Digital.

segunda-feira, 19 de outubro de 2015

RESULTADO CONCURSO LITERARIO CASA DO POETA BRASIL PORTUGAL


                                                                 Brasil  -Portugal
Casa do Poeta " Lampião de Gás" de São Paulo
Brasil- Portugal

 Poemas Vencedores

                     
 Colocação 
     
 Nome..........................................................Poema                                           

1º Lugar   -      Dimithryus Padilha.

                ....................................................Fermoso Mar.

2º Lugar   -      Anabela Borges.

..........................................................As palavras Custam a Sair. 


3º Lugar   -      Sanjo Muchanga.

.........................................................Aos Critícos Literários 


Menção Honrosa


1º Lugar  -        Cesar do Rego Freitas DabusMaluf.

........................................................................Vida Sem Amor.

2º Lugar  -        Roberto Ferreira Silva.

 ..................................................................Sem voce Perco a Razão.

3º Lugar  -        Biana Vieira Peixoto.

................................................Falsidades de Poeta. 


Comissão Julgadora: 
Presidente da Casa do Poeta -  Wilson de Oliveira Jasa
Vice Presidente Adriano - Augusto da Costa Filho.
Presidente da Comissão - Odila Placêcia.
Organização e Coodernação - Nilzangela de Lima Souza.

segunda-feira, 28 de setembro de 2015

Concurso Cultural Casa do Poeta de São Paulo & Coletanea Poetica Brasil - Portugal / Antologia Poeta Wilson Jasa

Casa do Poeta de São Paulo
Apresenta
Cerimonial do Concurso Cultural Brasil Portugal
Lançamento da Antologia Brasil Portugal 
 
Local: Biblioteca  da Casa de Portugal  
Avenida Liberdade, 602 3º andar
 
No dia 17 de outubro 2015 inicio 16:00 às 20:00 horas
     
 
Salve, Wilson Jasa !!!
 
- Brilhante poeta vencedor de vários  prêmios internacionais, atua em nossa sociedade de maneira brilhante em respeitáveis instituições poéticas. Sua postura impecável enquanto presidente da Casa do Poeta de São Paulo em 35 anos do seu legado na Casa  faltou apenas três vezes, podemos afirmar presencialmente o amor deste poeta por seu trabalho " expandir a poesia" e para isso não mede esforços. Dentre poesias, contos, e livros infantis também  escreve sextilhas homenageando todos poetas da Casa.
 Incansável  poeta tira do forno Antologia Brasil - Portugal de sua editora Jasa Produções.
 
- Agradeço ao talentoso poeta Wilson Jasa por fazer parte deste trabalho maravilhoso.
 
 
 

sexta-feira, 18 de setembro de 2015

Semana de Homenagem ao Poeta Paulo Bomfim

Nesta megalópoles onde o tempo voa, temos de encontrar momentos para pousar nossos pensamentos. De preferencia regados a poesia. Em meio a tantas pessoas providas de  reclamações e sugestões isentas de ações, surgi quatro pessoas unidas pela arte  resultando no Grupo Pauliceia  trazendo "ação" !segundo Keppe a patologia humana cresce a cada dia mais exatamente por não fazerem absolutamente nada nem ao menos para si. No entretanto existem perolas  que fazem toda diferença, levando a cultura por amor e com amor para sociedade. Sou otimista amo viver e conviver com a beleza de humanos que oxigenam humanos com alegria da ação do bem.

 Portanto  convido todos amantes e entusiastas da leitura para comparecerem aos encontros promovidos pelo Grupo Pauliceia  serão eventos de 25/9 a 2/10, estão no roteiro o restaurante Cama e Café, Solar da Marquesa,  Rádio Trianon e Casa de Portugal e Casa do Poeta de São Paulo.
Por isso meus queridos o melhor da vida é ficar próximo de pessoas produtivas, bons livros, ótimos lugares regados de ótimas  poesias. E nada melhor  que esse monstro literário Paulo Bomfim



segunda-feira, 14 de setembro de 2015

Curso Gratis - Oratória e Comunicação Intimista - Ministrado pelo Mestre João Meireles Câmara -

   Tomei conhecimento  Curso de Oratoria - ACSP  atraves da minha querida poetisa  Odila Placência  .
Fiz inscrição  inicie o laboratorio com privilegio  ancorado à sorte de participar de encontros semanais  com respeitado advogado, escritor, poeta, orador João Meireles Câmara  mestre sensacional, precursor da oratoria intimista domina de forma magistral " o poder da palavra" . Simplesmente maravilhoso! os encontros são grandes desafios pessoais, bem humorados e melhor ele consegue nos fazer falar pensando...pensar falando!
Para absorver  os encontros a melhor forma é adquirir o livro do mesmo " Oratoria e Comunicação Intimista, que pode ser encontrado ali mesmo na Associação Comercial. Os encontros acontecem semanalmente  com duração de tres horas, são dez encontros  mediado por mais alguns especialistas que postarei em breve.

"Caso alguém tenha de ir para ao inferno 
que leve uma obra acabada para o diabo"
João Meireles Câmara 

Nicah Gomes

quarta-feira, 9 de setembro de 2015

Convite - Antologia Operarios das Letras - Realização Odila Placência

Tenho o prazer  de participar deste projeto idealizado por Odila Placência escritora poetisa, com carreira solida  literaria possui  cerca de 30 livros  editados entre eles romances, poeisas e ficções. Voce pode encontrar neste link alguns livros http://www.estantevirtual.com.br/autor/odila-placencia
Esta poetisa foi homenageada na cidade de Barueri  sua cidade natal, o Dia do Ler junto ao Paulo Bomfim e Monteiro Lobato.
Esta grande poetisa é membro da Casa do Poeta onde desenvolve a função de secretaria do presidente
com muito amor e dedicação,fundou Operarios das Letras ou seja temos esta mulher de ferro em nosso mundo literário.
Dia do Ler - Folha de Alphaville



























terça-feira, 8 de setembro de 2015

Compassos do Tempo

Entrelaçadas como almas destinadas
Cordas emanavam legiões de notas

 Sublime de prosa, poema e paixão

Guilhotinas,  serpentinas, meninas, tempos, maldades,tempestades, idades, mentiras,verdades,vaidades

Ausencias sem lagrimas apenas compassos do tempo,
 sem causas, sem danos, apenas enganos mundanos!

 Planos esparramados em dois corações amados
Sentimentos deslizaram entre primaveras  ares, terras e mares

Luzes das palavras,  fotografias  faladas
Não existiu cronologia em nossa ausencia

Amigo, amor!
Ondas mageticas trazem   sua voz,
Silêncio!  chegou em meus ouvidos
Bravo sussurrar eu sempre vou te amar.

Nicah Gomes





terça-feira, 25 de agosto de 2015

Amor Mil Novecentos e Poucos

Letras passavam correndo pelas telas
Mentes lentas arrastavam sorrisos de libélulas
Ponteiros pareciam paralisados,
Sabores de trigos, conservantes salpicavam pela garganta
Como se espantas?  estavas ao lado de sublimes frios de espinhas!
Seus olhos  desenhavam as ondas dos cabelos encurralados pelos ventos magistrais dos anjos angelicais
Lá vinha o sol,  palavras continuavam a deslizar como cascatas da Foz,
Adjetivos naturais escorregavam dentro dos corações ali nasciam nossas ventanias
Inenarráveis silêncios abraçados  secavam lagrimas falantes
Maestrina mente arrancava-me gargalhadas encharcadas de amores mesmo nos momentos de dessabores.

Nicah Gomes

terça-feira, 18 de agosto de 2015

Descontruir o Amor

Amar a falha do outro,  talvez seja  forma facilitadora do verbo amar
Todos somos passiveis de falhas, no entanto existem pessoas com a muralha da china
entre  certo e errado, simples e complicado, feio e bonito, normal e esquisito!
Como se deparar com uma paralisia emocional, ele ama sem sentir, e senti sem amar!
Tem certeza do louco no mesmo minuto, a solidão de um rei.
Quem ama  possui   calmaria  como a madrugada, não revela tudo
não queima apenas emana  faíscas, abraça sem braços decifra ação sem embaraço.
Talvez  verdadeiramente amar; seja desbravar as falhas, descontruir as falas, renomear o conceito
materializar as linhas paralelas cotidianas.
 È tão estupido quando utilizamos  a palavra amor, para  justificar abandono da própria identidade
muitas pessoas vivem em função de culpar o outro pelo próprio esquecimento, logo fica desinteressante para seu parceiro e ai vem o desespero.
 O incrível é a falta de memoria dos que se dizem em estado "de  amor"
afirmam sempre - encontrei minha alma gêmea! mas esquecem que o outro se apaixonou por um ser independente que sorrir, anda, fala, corri, comi, bebe sozinho. Paradoxalmente a confusão esta feita
em poucas  primaveras um toma posse do outro, e então vem o que conhecemos como desilusões
meu Deus onde foi que erramos! ai esta; não existem erros, são apenas excessos de expectativas em humanos demasiadamente humanos. Amar é falhar! sublime mesmo é dizer eu aprendi a te amar humano.

Nicah Gomes

 

segunda-feira, 10 de agosto de 2015

Memoria

E por falar em recomeço lembro do apreço pelo avesso
Lembro da chuva de palavra ,
Lembro da lua melancia,
Lembro do  forno de farinha,
Lembro o cheiro de alfavaca,
Lembro de cubo de cana,
Lembro de casa cheia e mente vazia
Lembro do gões calmom escaldando titia
Lembro sonho de valsa
O sabor da canjica 
Lembro do falar sem pestanejar
Lembro do amigo peripatético 
Lembro de lembrar e lembrar de não esquecer de amar.

quarta-feira, 29 de julho de 2015

Unhas

Tão disponivel e obvia que não lhe damos atenção necessaria
à alguns dias atraz fechei a porta e esqueci meu dedo.

Passado uma semana levei meus olhos até meu polegar que lá estava
latejando, queimando, enrochando  
desfigurando " jas uma unha" - lembrei-me da aguia

Meu Deus!

 que felicidade a minha:  sou humana!
falta apenas a unha de um dedo,

ainda assim insuportavel agonia. Mas é apenas uma unha!
Minha santa mãe; obrigado por me pari! imaginem se eu fosse filha de aguia?.

Nicah Gomes

segunda-feira, 13 de julho de 2015

Amigo

Papiro, folha, sufite, palpite
Corpo, defeito, eleito, perdão, paixão
Interestelar cubico, quadrado,
 acamado em vestes crescente  de folia.

Amigo, amigo, amigo
meu nervo desfalece
juntando grão do grão
envolto em leite divino

Amigo, amigo, amigo
Inenarravel pulsar do vento
- fino destino poetico
Ès pureza, carinho e clareza.

Amigo, amigo, amigo
romantico eunuco
Corpo do espirito
Curva de cisne em lento movimento
decifra quaquer grito ou mito do meu coração.

Amigo, amigo, amigo

        M
A              O
         I

        G


Nilzangela Lima.


terça-feira, 30 de junho de 2015

Incomoda

Um grão de areia
Uma ponta de caneta
Uma cabeça de alfinete
Um fio de cílio
Um fio de cabelo...
 
Nicah Gomes

quarta-feira, 17 de junho de 2015

São Paulo 2015

Minha cara estampada com rosto do espaço
Meu cotovelo escorado no meu braço
Bastou a poesia chegar para acabar meu cansaço

O tempo consentiu uma nova saga
A vida permitiu livrar-me da praga
Pelo amor de Deus viva e deixe-me viver sua draga!

Ter visão de gavião é quase insuportável
Sensibilidade como réptil,  admirável

Audição felina com olho de menina
Cabelo enérgico, sintético, cibernético
Mão da trajetória,gloria, vitória,
Boca de luz que conduz
Olho que projeta e acerta a meta

Carteira de trabalho, mão de figa, pinceis, grampeadores, perfumes,
celulares, sextilha, caneta, lápis, cartão, contrato, chave, diploma, código de barra, sapato de bronze,
jornais, interruptores, calculadoras ,formulário, agenda, panfleto.

Onde estou?

Que coisa linda! um passeio peripatético pelo centro da cidade cinza, com cérebro colorido.

Nicah Gomes




 

 

terça-feira, 16 de junho de 2015

A Loba

Pensou que era liberdade
Pensou que era Lolita
Pensou que era materialidade
Pensou que era responsabilidade
Pensou que era religiosidade
Pensou que era instabilidade
Pensou que era moralidade
 
Pensou que era amor de Anita e Garibalde
Pensou que era falsidade
Pensou que era cega
Pensou que era muda
Pensou que era sacrifício
Pensou ser intocável
Pensou ser de mel
Pensou ser perplexa
Pensou ser complexa
Pensou ser paradoxal
 
Pensou que fosse verdade
Pensou escrever sua bíblia
Pensou em mundo paralelo
Pensou ser sextilha
Pensou que era promessa
Pensou que era céu
Pensou que fosse pecadora
Pensou que era sofredora
Pensou que fosse chuva
Pensou que fosse musica
Pensou que fosse verso
Pensou que era um livro
Pensou que fosse pincel
Pensou que fosse lembrança
Pensou que fosse esperança
Pensou que era egocêntrica
Pensou que fosse de vidro
Pensou que fosse vaidade
Pensou que fosse piedade
Pensou que fosse dignidade
Pensou que era de pedra
Pensou que era de agua
Pensou que fosse nuvem
Pensou ser o sol
Pensou ser estrela
Pensou ser a terra
Pensou, e pensou, e pensou, nada acabou! tudo se transformou.

Nilzangela Lima

sexta-feira, 12 de junho de 2015

Vazio

Enquanto tudo estava escuro 
 imaginação construía  cenário
Frio, hostil feito curva de rio
Quando os olhos abriram
a curva era bem pior 
  odores féticos
adjetivos patéticos
uma mistura de pena por cicrano
raiva de beltrano que
em nome de Deus
arranca - lhe
 glóbulos oculares
jovens carregados
 tão velhas determinadas situações
 outrora
eram
 novas
ali existiam cubos de gelo sem inverno,
litros de calor sem verão
amor sem paixão
 criatura agonizando
pedindo perdão.

Nicah Gomes


 

quarta-feira, 27 de maio de 2015

Crenças

O paradoxo perplexo está, com suicídio a beira do altar
Arte em maratona, transpira cansada, não vencida!
Bifurcação luta para desconectar  à arte.

Amor de letra, mulher fiel, pauta sobre pauta
Protege lagrima de Colombina
Ide  vós! de forma avassaladora, vence a ti mesmo!

E vencerá teu pior inimigo.

Nilzangela Lima

São Paulo 27 de maio 2015
 

quinta-feira, 21 de maio de 2015

Os Mares

Suavemente  penumbra que pairava sobre a pétala azul foi evaporando
 folha por folha, caule por caule, lentamente começou a surgir, dente que nem gente
boca de serpente, jeito de duende,
 logo plumado do saber encorpou  a pequena flor.
O dia nasce! o medo morre! o diabo treme!
A flor azul viaja para o mar verde, vizinho do mar chocolate
talvez seja o tom grafite daquele horizonte que transforma aquele mar marrom,
quanto ao mar verde acho que foi a flor azul que o aquarelou para enfeitiçar
toda e qualquer retina  de menino e menina.




















Nicah Gomes

São Paulo 21/05/2015

Peripateando por minhas lembranças em Thessaloníki  e Manchester.




  

domingo, 5 de abril de 2015

Escuro Silencio

Meditar um ato sano
 para sarar pensamentos profanos,

 Tetraplégicos são momentos de
 inenarráveis inspirações sem  transcrições.


Morte  lenta para pessoas que amam a escrita!
- viver longe dela.

 Verdadeiras ovas prenhas de ovos   ocos!

 Não há neste mundo moedas que substituam
  momentos  entre
 pensamentos, sentimentos, teclado e tela.

 Silencio  verdadeiro balsamo para alma!
Um corpo sadio precisa de silencio!

Uma mente pulsante precisa de silencio!
Intrínseca, inenarrável minha devoção pelo silencio!

No silencio escuto minha alma flamejar entre massa e espaço!
Com o silencio escuto minhas  vozes !

Silencio palavra primorosa que possui o mais rico olor
No  silencio os neurônios ativam  as notas de Beethoven

Imediatamente as letras começam a buscar seu pares
A valsa inicia e surgem primorosos pares
São  sujeitos, predicados, adjetivos, substantivos consumindo
todos espaços vazios.

Silencio é agua é comida !
Silencio é vida!
Silencio.


Nicah Gomes
São Paulo 05 de abril 2015.
  

domingo, 29 de março de 2015

Ego

Parede  que paralisa  olhos de encantos
puramente por paixões desenfreadas mundanas

Caminhando pelas veredas cotidianas
 observo reis e rainhas sem tronos!

São altezas sem certezas
 Embriagados de julgamentos sem belezas,

 Fundados por jogos de
 vaidades e atrocidades

Pensava erroneamente que vaidade
em excesso era coisa de demente.

Demente!

Demente mesmo era Clemente que achava ridículo
 alguém enfiar adjetivo no dente.


Nicah Gomes
 

terça-feira, 17 de março de 2015

Destemperos

Metal vasado, vidro iluminado,
Pinceis saudosos,
Castas cores
Vagos, vasos vazios
Plantas arrancadas,
Replantadas em pequenos jardins
Falas felizes, escritores, poetas, atrizes
Cidades, países
Criamos incríveis raízes
Rótulos e roletas são coisas de pessoas sem mente
Formados por cascas dementes
Dementes descrentes, desprovidos
Que fecham seus ouvidos
Para ficar com os olhos compridos encima dos destemidos.

Nicah Gomes
 

quinta-feira, 5 de março de 2015

Sensações

Parecido com gelo na língua  com sede!
Voce consegue saciar a vontade de beber água com gelo na boca?
No entretanto um cubo de gelo pode ser um ótimo aliado dependendo do momento!
Assim pitadas de vida, vão nos ensinando à apreciar até mesmo a falta de paciência em determinados
instantes.
Veja o por do sol em nossa terra abençoada, todos os dias nos mostrando a força da persistência no belo, maravilhoso e brilhante planeta sol. È certo que em alguns dias desejamos que o dia seja maior, a noite extremamente longa para que como um passe de magica consigamos realizar o que teoricamente achamos que não tivemos tempo. Curioso nosso engano  em pensar  que nos falta tempo, em verdade o que realmente é necessário sempre arranjaremos tempo,  até mesmo para aguardar o gelo derreter na língua e saciarmos nossa sede.

Nicah Gomes

sábado, 7 de fevereiro de 2015

Sozinho

Algo indefinido, em tempos  possuimos  impetuosidades
precisas e brilhantes.
 Ficar sozinho tem algo de especial, não exatamente solidão prescrita mas aquela que todo ser humano nescessita, para ler os proprios pensamentos, sentir os proprios desabores e porque não amores.
Existem lembranças  ricas para o presente, existem palavras tão fortes que jamais apagaram os efeitos que causaram e até transformaram nossas vidas.
Motivos  amam e odeiam a mesma solida solidão.
Tudo é tão grande! cada pensamento, cada palavra. cada atitude, cada olhar!
Se eu tiver que escolher, se tiver que falar, vou dizer; foi verdadeiro.


Nicah Gomes

domingo, 1 de fevereiro de 2015

?

Você sabe como se chama
o sentimento que te prende te arrasta te
empasta te corroê?
Você sabe como se chama intolerância,vingança,desconfiança?
Você sabe como se chama querer e não poder?
Existem coisas que não estão à venda!
Existem essências únicas que nem os Deuses se atrevem a copiar...
Existem seres e seres ou seja   nunca deseje o que você não nasceu para ser... porque ter é uma façanha mas ser é ser.

Nicah Gomes

quinta-feira, 29 de janeiro de 2015

A crença do querer
A crença do amar
A crença da mudança
A crença da distancia
A crença da ilusão
A crença da paixão
A crença de endurecer
A crença de rejuvenescer
A crença de crer
A crença de ter
Tudo é mutante... até as crenças.

Nicah Gomes


domingo, 25 de janeiro de 2015

Palavras

Palavras não são somente palavras, elas possuem efeitos muitas vezes irreversíveis
pois palavras faladas jamais serão apagadas.
E...
Se pensarmos somente três segundos falaríamos meio, pois as palavras são desnecessárias
estamos em momento de extrema sensibilidade humana, onde pequenos gestos criam copiosos
momentos de amarguras ou placas tectônicas de amor em nossa camada energética.
Como somos frágeis partindo do principio, um sopro de letras desencadeia uma tempestade de adjetivos densos onde os lábios entreabertos buscam remediar o que remediado esta.

Nicah Gomes
 
  

quarta-feira, 21 de janeiro de 2015

Pulsar

O amor, ah  amor!

È suave como a brisa do mar

È macio como como poupa de maracujá

È branco como manjar


È espera sem cobrança


È livre!


E desprovido de preconceito


È como sol nasce todos os dias


 Cresce mesmo longe


Rejuvenesce até pinheiro velho.

Nica Gomes


quinta-feira, 8 de janeiro de 2015

Lutar

Cotidiano dos loucos, como será ser normal?
Imagino imaginar uma vida compartilhada com pessoas que lamentam desde o primeiro momento do dia.
Somente em pensar nesta hipótese minha loucura fica mais rígida !
Normal, é pensar que a vida precisa ser dolorida para ser lapidada?
Então sou louca! e bruta toda!
- normais acham  que sofrimentos fazem do perfume de passagem...
Então sou mais louca , pois não compartilho  este pensamento !
Quando vejo os normais se entupindo de Le Le e saindo  com a boca seca de ansiedade penso
mais uma vez; sou louca de pedra.
Minha loucura cresce dia após dia,  sintomas da minha loucura.

Salivar ao pensar no mar,
 transpirar ao pensar no amor, 



Nica Gomes

domingo, 4 de janeiro de 2015

Revolta / Radares

São Paulo é enorme  se falarmos em termos geográficos, à cidade esta cada dia menor para se viver!
nas ruas, excessos de motores .  Esta situação parece invisível para o mercado automotivo que à cada dia que passa inventam novos descontos para estimular a compra desenfreada de carros e mais carros.
O que voce acha?  isso deve ter alguma ligação dos criadores de vespas?
-  Quem esta disfarçado de Hobin Hood ?
- Quem ajuda (    ) a ter o primeiro carro?
 - Acesso para todos! 
Como pode funcionar isso sem educação? vamos comprem! comprem! eu Hobin Hood  digo;
 voce pode ser o próximo a ser multado a qualquer minuto rodando pela cidade.
 Nas avenidas expressas, nas  ruas  centenas de radares. Daqui à pouco até nos becos   terão  radares, acho que isso se transformou na melhor opção de tirar dinheiro do povo. Um dia você passa na Avenida Ibirapuera  e não existe nada nem mesmo o semáforo funcionando no outro  o semáforo continua com defeito no entanto  lá  esta um equipamento  com melhor tecnologia  um" radar" sem nenhuma informação previa na avenida.
Mas
calma cidadão!
  se você for multado, e não tiver mais nada para fazer na vida, poderá perder um dia inteiro indo até  uma central de transito para tentar reverter sua multa em advertência.
Que maravilha!  
Vamos continuar votando sem consciência e pagar por isso.

Nicah Gomes

sábado, 3 de janeiro de 2015

Quando

Quando seus lábios sopram letras de insonia
Quando seus gestos loucos procuram sossego em meu colo
Quando seu pensamento vem de encontro ao meu
Quando ouço seus sonhos
Quando vejo o vidro de sua retina refletindo minha boca
Quando escuto o ruido da sua dor
Quando seus cílios cerrados  tentam esconder sua tristeza
Quando  o silencio faz eco  escuto de sua força
Quando escuto o riso ...
Quando em quando... vem em devaneios me buscando
Percebo o quanto sou eu em você.

Nicah  Gomes

Casa do Poeta de São Paulo

Casa do Poeta de São Paulo
Presidente Wilson Jasa, Vice Presidente Adriano Augusto, Embaixadora Cultural

Movimento Poético

Movimento Poético

Associação de Poetas Portugueses

Associação de Poetas Portugueses

Casa do Poeta de São Paulo

Poderá também gostar de:

Postagens antigas

Seguir

Obrigado à todos visitantes!

Maria Ruth

Maria Ruth
Artista Plastica

Titulo - Criação By Nicah Gomes

Titulo - Criação By Nicah Gomes
Tela - Acrilico TM 1x20 1.00

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Translate