sábado, 30 de outubro de 2010

Estilhaços de Signos

Personas desprovidas de liberdade, contos, estranhesas em lamentos compostos por
espaços fechados, conceitos abertos com ideias  balbuciadas em carvalhos verdes

Signos e símbolos, palavras em vozes que outrora pareciam seres algozes ?
Precisamos de paradigmas  ou autointitularmos as margens magistrais das expressões verbais !
Sou amante paranormal...  de letras luminosas!

Necessito de escritas faladas!
Desejo de falas em semblantes circunspectos para debate-las como também possui-las  em meus papiros noturnos!
Com a brevidade da existência preciso de inumeráveis  explosões  proclamadas com excelência em discursos peripatéticos em meio ao cotidiano. E quem sabe assim alcançar nuances insondáveis em nossas heranças.


Nicah Gomesc

sexta-feira, 29 de outubro de 2010

As Mascaras

Elas viajam pelos ventos
 orientais,ocidentais e tropicais
É cômico o comportamento de algumas mascaras

Elas se dissimulam em festa de acasalamento
Em sorrisos de olhos fechados
Em mentiras brancas

Mascaras liquidas sem fruições
Mascaras engessadas de inveja
Mascaras de sorrisos odiosos

Mascara de viver querendo te matar!
Mascara te identifiquei no meio desta alegoria...
Estou feliz por voce não fazer parte do meu dia a dia!

Nica Gomes

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

As Caras

Quando criamos um estigma
Fica dificil quebrar
Mas não impossivel

As vozes amigas nos ajudam
a ouvir nossa própria voz

Tenho em minhas mãos
letras estrangeiras
que dizem nada é novo

Nada é indecifrável
ninguém é infalível

Apenas nos libertando
das amarras sociais
venceremos as faixas descritas dos que se dizem normais.

Nica

sábado, 23 de outubro de 2010

Entre o Céu e a Terra

Senti um cheiro de morto!
qual mensagem o odor
do crisântemo tem?

Seria a morte do passado?
ou a morte de um presente ausente, dentro da mente?

Questiono comportamento inusitado
no entanto ja sei a resposta deste resultado

Mensagens de vivos mortos,
incomodam muito mais
do que mortos vivos!

Sigo no sentido do sentido
Vivo o convívio com o invisível
Invisível porém divisível

Na rosa branca vejo
Luz
Intuição
Pureza
E mensagens ocultas...

Nos espíritos
 historias e memorias

Na energia sinto
sentimentos, sofrimentos
palavvras não faladas
são espelhos de todos os momentos...




Nica

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

... clareza dos  pensamentos
 andar  certeza do sonho
encontrar palavras para definir amor...
Nica

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Utero III

Hoje encontrei o portal
e entrei...

Caminhei por vales verdes
Parei por alguns instantes
para observar minha voz viceral

Ela me disse estou flutuante
vamos seguir nossa jornada
onde nos esperam transmutações
sem alienações.

Hoje novo!
... saio de dentro do ovo!

Nica

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Passagem da terra

As escolhas são reflexos dos nossos pensamentos
Vivemos acompanhados de energias do qual acreditamos
e permitimos.

Posso dizer que ao nos livrarmos
de mal pensamentos
E de pessoas densas

A vida ganha um brilho
translúcido.

Posso sentir em cada palavra
em cada olhar
em cada abraço
que recebo das maravilhosas
pessoas que tenho o orgulho
de ser amiga!

Obrigado Deus por todos
 queridos
amados,sinceros
AMIGOS da minha vida!

Nica

terça-feira, 19 de outubro de 2010

Toque

Os vampiros existem
estão por toda parte
Acariciam com cuidado
para não serem identificados

Ontem ouvi pérolas
Hoje toquei em pérolas
Amanhã abraçarei pérolas

Tudo esta mudando
empregando os talentos
Conhecemos os alentos

Tenho esforços dos quais
me orgulhei...
Existe uma luz que busquei
e agora seguirei

O tubo azul abraçou minh´alma
com o fio metal prateado saímos a passear
encontramos energia para seguir para o mar.

Nica

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

conto





Os meninos estão com piolho, vamos passar álcool e baigon,  pois em casa  nunca houve dinheiro sobrando para comprar o piolex, remédio convencional vindo de laboratórios que se dizia ser poderoso para provocar  um genocídio contra  piolhos, em pouco tempo.



Então, a solução era jogar álcool no couro cabeludo, e em seguida amarrar um pano
Deixar por alguns minutos. 
          Tal  procedimento,   ao invés de matar e velar  os piolhos, tal situação deixava-os em pânico, o medo de sucumbir, fazia com que os piolhos corressem e picassem forte e continuamente, provocando uma inquietude incontrolável em Nica , pondo - a a correr por todos os cômodos de casa, inclusive na cozinha, onde sua mãe, em volta ao fogo e panelas, não resistia as  inquietações  de Nica, muito irritada,  gritava: saia daí sua negrinha!  vai pegar fogo na tua cabeça, mas Nica  diante de tal aflição não se via capaz de obedecer a ordem de ficar quieta. 

Sua mãe resolvia levar para o quintal, aqueles pestinhas Nica e companhia!
Hora do banho! Vamos para cisterna,  todos tiram as roupas:
  Nica, Dena, Dico e Tati;
  lá vem um balde cheio de água gelada, passa sabão, tempo de piolho, põe álcool e baigon,  mata a criança e o piolho segue como se sofresse de labirintite. 

 Depois, de meia hora,  começam a catar um a um, naquele nicho de cabelo medindo cerca de 1 metro, imagine puxar um piolho nesse comprimento, cima a baixo! 

        O casco da cabeça dolorido  de tantos puxões, e quando Nica reclamava, sua mãe gritava: Tá reclamando o que, menina  rabugenta,  ainda pega o lanzudo.  Mas como Nica  não parava de reclamar, sua mãe lhe desferia vários cascudos ``poc, poc, poc”.
       Enquanto isso, embaixo daqueles coqueirais baianos, sob um sol escaldante de 37 graus que aquecia o corpo, o que dava a sensação do fim daquele pesadelo torturador, insuportável... E quando finalmente  sentia o corpo aquecido, ouvia aquele “Tum”, era Neri com o balde de água gelada cisterna a dentro, em seguida, projetava - o contra aqueles corpos franzinos deNica e companhia “ chuaaaaaaaaaaa” como uma cachoeira “gelada” escorria cabeça a baixo, 

- Dico, magrelo, cabeçudo, orelhudo, meio sarara ficava com os lábios roxos de tanto chorar,

- Dena com seus cabelos encaracolados e orelhas de abano, olhos lacrimejados e silenciosos  clamando somente a hora de tudo acabar,             

 -  Tati perna fina, cabelo ouriçado e cheia de medo,  só chorava,  olhava  o Dico,  o que vinha era o "vuuuuuup" o tapa que dizia, não olhe para o lado! 

     -  Nica zoiuda, franzina e escandalosa so sabia gritar uiaiaiaiiiiiiiiiiii e pensava tanta tortura e esses pioi não cai!

Depois daquela tarde infinita de arranca piolhos,  finalmente!
 para nosso alívio e alegria!
 -   ouvíamos:   olha deu uma boa limpada!

 Vamos entrar,  secar os meninos para amanha recomeçar...

                                                                                  Nica Gomes




Mensagem

Um dia ouvi promessas
de bem-te-vi
ele me prometeu nunca me abandonar
e tampouco me fazer chorar
agora bate asas sem me avisar

Pois te falo bem-te-vi
nasci para ser feliz e amar
então não me peça para
parar...

Voce esta longe, longe
e ainda assim que falar!

Falar,falar e falar!

Nica

Videncia

Conheço dissimulação
mas nada se compara as suas caras
reconheço suas mascaras

  Despido suas vestes teatrais
anjo negro
nunca desejei  te encontrar

Vejo cada passo do seu passo
 falso véu, falsas camisas
não raramente tenta ser afável

Abri sua caixa de bombons amargos
e voce me diz que são de chocolate!

Nica

sábado, 16 de outubro de 2010

Utero II

Prova do amor sublime
Te imploro não me subestime
Ame sem medo

Estou aqui lúcido
Não queira me embriagar com sua amargura
Com suas desventuras

Sou cristal divino 
e vou mudar seu destino

Sonha com uma vulva etérea
Sonha com vida eterna
Ela ultrapassa as fronteiras carnais
E torna os sentido em notas musicais.

Nica
  


 







quinta-feira, 14 de outubro de 2010

Utero I

Cresci ouvindo que ele é  sinônimo  de vida!
Dizem que o utero fala!

Fala, quando não esta feliz...
Fala, que esta dolorido viver
Fala, quando voce tem que parar
Fala, que não vale a pena sofrer
Fala,para e pensa!

Ele cresce e não desaparece
enche seu interior de cristal
que podem te fazer mal.

Mas o que é viver afinal?
È encher seu utero de cristal?

Não!
acorde, tudo isso pode ser o fim do seu inferno astral.

Nica

terça-feira, 12 de outubro de 2010

Sem espaço

  Pessoas  maduras
 inseguras,  fazem questão de tecer suas amarguras

-Sozinhas em seus paralelepípedos inconstantes
atravessam  avenidas irrelevantes

Prostitutas atitudes...
nas ruas obscuras
Joãos, Marias e Gertrudes

 - Procuram justificar
vida,vicio e dor!

Pessoas geram expectativas
dentro de suas vidas inativas
e assim corrompem,
 tudo e todos
a todo vapor.

Não se importando se
causam de-sabor

Conversei com av: 23 de maio
via  rápida
-ou seria?
via mecânica!
aquelas luzes passavam...
coloridos tubos de ensaios

Ensaios de caminhos paralelos !

Quantos carros
ultrapassam faixas
e radares...

Eles estão por toda parte
na rua
na avenida
na faixa de pedestre
na sua cabeça
na minha cabeça


Bifurcações múltiplas
cada escolha
um destino
que
leva a um caminho

Um caminho

Que pode, ou não,
 ser
o seu ninho...







Nica

segunda-feira, 11 de outubro de 2010

Conto - Cronológica II

Ontem !
abria  minha bolsa...

E deparava  com,
Balas sete belos,chiclete ping pong
 pirulito zorro e caramelos

A ladeira do bairro são pedro
A carroça do senhor Joaquim
Colegio Laions Club...

Aspirações, tramitações
Paixões  em arenas
Comidas obscenas

Sonho americano
naquele palco baiano!
- nada poderia ser mundano...
adventista por nascimento
 naquele cenário longe de ser metropolitano!

- De repente,
Abro minha minha bolsa
E o que vejo?
Conto balzaquiano...
Palco paliteiro,
casas verticais
Com mil caras de paisagens fingindo ler jornais

Continuo a procurar entre os bolsos de minha bolsa
E pego!
Anti-concepcional para controlar fluxo menstrual
Pedido de exame medico para checar se meu coração esta normal
Religião?
Agora sou universal!!!
E que é abrir a bolsa afinal?

Nica

Conto - Cronológica I

Hoje a lama do mangue veio ao meu encontro
 dissimulada em meio aos troncos,galhos,folhas e flores

Me convidara a caminhar pelos um-idos caminhos da ilusão
Olhei para o mangue!
-E respondi
Conheço sua lama;
Conheço sua textura movediça
_Agradeço seu convite!
 Contudo tenho que lhe dizer que sou alérgica a lama.

Nica

domingo, 10 de outubro de 2010

Cavalo

Não sou covarde
Apenas não procuro a ferida que arde!
Não tenho explicações para sua maldade
Me recuso a pensar em sua sombra que ja não vejo..

Vi letras sem nexos
Vi seu comportamento cheio de complexos
Usando esquecimento para justificar sua atitude de bonecos.

Nica

sábado, 9 de outubro de 2010

Até quando I

Uma noite uma mulher pensava
nas peripécias da vida!
nas peças do acaso...
que virou caso
E agora olha ampulheta...

Nos ensaios que vieram a ser acertos
Nos acertos que vieram a ser ensaios

No maximo desapego de materia
No minimo vacilo metafórico

Cansaço interminável e perseguidor
Segue!
Persegue na busca  interminável do esplendor

Aquela mulher povo movimenta os tentáculos
para suportar seus obstáculos...

E a tristeza continua...
Crua!

Nica

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

Espinhas

A dificuldade de comunicação entre gerações
A expectativa lançada
O que é voce?
Quem voce pensa que é?
Quem de fato é voce?

Talvez voce não seja nada que eu penso,
nem tão pouco será!
Talvez estamos muito distante de todas as metas
impostas!

E a cada dia percebo a diferença
entre;
O que sai da boca
O que sai dos olhos
O que fica no estômago,
E  vai para  âmago

Tenho a dor materna
A projeção de uma sociedade
vem ao desencontro das atitudes de  idade

Falar, falsear,driblar,manipular
situações teoricamente invisíveis
mas tão logo tornam-se palpáveis

E estamos aqui nesta situação desgastada
sem novidades

Qual a dificuldade em executar a simples tarefa de ser
pontual em suas atividades?

Porque é tão difícil entender que ja tivemos nesta mesma fase!
destemida, prepotente, arrogante...

A famosa puberdade...

Essa que entristece, aborrece
E do nada desaparece...

Para jogar com o mundo inteiro
tem personalidade, no entanto
não consegue justificar  de verdade
esse fogo chamado
 " busca da liberdade"

Voce que ser livre?
Livre para que?
 Amar?
Sorrir?
Gritar?
Dormir?

Puberdade, eu te declaro livre!
Vista a camisa e seja forte
pois a liberdade tem um porte.

Nica

quarta-feira, 6 de outubro de 2010

EllE

Minha trêmula mão!
Pega o instrumento de minha vaidade com
meus olhos fixos

 toco meu acorde cotidiano!

Pálpebra, pedra
 preciso movimento linear...
As notas fluem, flutuam pelo ar

Estou ouvindo minha valsa
Estou bailando liberdade rosa
lenta circulando calorosa
pelo salão de arte formosa...

Nica

segunda-feira, 4 de outubro de 2010

Quatro recitando HNTt

Falar de poesia poetizando
Tocar em palavras chorando
Vi seus olhos molhando
Vi seus lábios sussurrando

Naquele momento de mantas mantos
Lenços e lençóis
Lá estávamos nós
Menina,moça,mulher

Falando, emocionando
A cada palavra gesticulando
Andando  entres lembranças
vividas...
Esperadas gargalhadas
 Foi  encontro de mulheres e  mesmas  jornadas.

Nica

Desmaterializando

Um dia paradoxal
Estou com pulseira de carnaval
Esmagando o polipo

Pesos,
Leves  ficarão !
Pedras dissolveram

Minha testa enfumaçada
deixa minha cabeça pesada

Vou para cachoeira industrial
ela sim,
Limpa a crosta dos meu anjo mal

Nica

domingo, 3 de outubro de 2010

Acontecimentos

Encontro de almas
Encontro de vida
Encontro espiritual
Encontro de jornada...

Agora veja
Agora seja
Agora tenho certeza

Não tenho a pretensão de ser decifrada
mas sim, amada!

Nica

sexta-feira, 1 de outubro de 2010

De todo

Tudo esta falando
Pare
Pense...
A colisão sem explicação
Me fez surta,
A hemorragia analógica
Me fez chorar...

A necessidade da semiotica
Esta me deixando neurótica.

Nica

Casa do Poeta de São Paulo

Casa do Poeta de São Paulo
Presidente Wilson Jasa, Vice Presidente Adriano Augusto, Embaixadora Cultural

Movimento Poético

Movimento Poético

Associação de Poetas Portugueses

Associação de Poetas Portugueses

Casa do Poeta de São Paulo

Poderá também gostar de:

Postagens antigas

Seguir

Obrigado à todos visitantes!

Maria Ruth

Maria Ruth
Artista Plastica

Titulo - Criação By Nicah Gomes

Titulo - Criação By Nicah Gomes
Tela - Acrilico TM 1x20 1.00

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Translate