domingo, 27 de junho de 2010

Bula

Meus livros estavam em transe
minhas palavras
passeiam pelos olhos alheios

Luzes fortes provocam-me náuseas
Pensamentos buscam confortar iris cansada
Coriza sinônimo de carência!
Cabeça dolorida, rejeição!
Dores nas pernas, medo!

Remédio para esses males
AÇÃO...

Nica

Sinu irritação

Com meu nariz constipado de tanta poluição
o desespero cresce !
Onde estão os sabores?

Não ter paladar, é péssimo
mais isso ainda não é tudo
esta piorando...
minhas córneas comprimidas
deixam minha cabeça como berimbau

Meus tímpanos estão tocando uma
espécie de percussão de primeira marcha
Ameaça seguir e não vai

Para meu desespero recebo
a visita do canto de uma cigarra
em cada trinta segundos no meu ouvido direito

Náuseas me impedem de saborear
minha farta mesa de guloseimas
incluindo meu predileto bolo de aipim

Ah dor bendita se não fosse tu
jamais poderia descrever
o desconforto de sua existência
maldita!

Esta formigando os braços
Esta doendo as costas
Minha garganta arranha
em cada gota de saliva que trago!

Meus olhos vermelhos
enfeitam minha tez irritada
Isso não é tudo!
Eles ardem sinto grãos de areia
no abrir e fechar dos meus olhos

Não, não, não
Não quero mais
-Dor!
Me despeço de ti e adeus!

Nica

Passado latente

Mulher prenha!
sempre ouvia isso la em minha terra
hoje passado os anos
quando vejo a silhueta de uma mulher prenha

Pego-me rindo sem querer
Quão grande é o amor que vem junto a estas lembranças!
imagino por se acaso eu lhe dissera
Estas prenha linda mulher!
Qual seria sua cara de espanto

A simplicidade mora ao lado
e faço questão de abraça-la todos os dias!!!

Nica

Festa

Vestida de baiana
com sete saia de alegria
todo mundo dançando a mesma magia

Baba com energia vital cantava aos orixas
lágrimas selavam sua alegria
Percussão visceral
Encanta mais ainda aquelas cantigas

Jarros fumegantes passeavam
pelas cabeças
a dança de roda chamava
venham todos para sentir a celebração deste dia

No jardim em brasa bailavam orixas
com tanta beleza que pareciam
flutuar naquele tapete vermelho

Lindo manifesto destemido
Ali todos possuem a mesma paixão
com ciúme do Baba!
Tem axé para todo mundo

Lugar onde se pode encontrar
Museu, pesquisa, hierarquia,
tambor e amor
Colares e adereços como nunca vi

Mascaras para cerimônia

Fogueira de Xango

Baba com energia vital cantava aos orixas
lágrimas selavam sua alegria
Percussão visceral
Encantava mais ainda aquelas cantigas sagradas

Vestidas
com sete saias de alegria
todos dançavam a mesma magia

Jarros fumegantes passeavam
pelas cabeças
as danças falavam!

- explicitamente !
- venham todos!
Não somente assistir
Mas para sentir esta celebração

No jardim em brasa bailavam orixas
com tanta beleza que pareciam
flutuar naquele tapete vermelho

Lindo manifesto destemido
Ali todos possuem a mesma paixão
com ciúme do Baba!

Ele com sua sabedoria olhava
como quem dizia, calma!
Tem axé para todo mundo
Vamos todos comemorar esta alegria

Lugar onde se pode encontrar
Museu, pesquisa, hierarquia,
tambor e amor
Colares e adereços como nunca vi

Mascaras para cerimônia
indicavam o baile de xango
Todos dançavam com elegância na fogueira
que mais parecia um tapete de grito de alegria
Guerreiros rubros, rubros guerreiros!
Obrigado por este lindo dia!

Nica

Casa do Poeta de São Paulo

Casa do Poeta de São Paulo
Presidente Wilson Jasa, Vice Presidente Adriano Augusto, Embaixadora Cultural

Movimento Poético

Movimento Poético

Associação de Poetas Portugueses

Associação de Poetas Portugueses

Casa do Poeta de São Paulo

Poderá também gostar de:

Postagens antigas

Seguir

Obrigado à todos visitantes!

Maria Ruth

Maria Ruth
Artista Plastica

Titulo - Criação By Nicah Gomes

Titulo - Criação By Nicah Gomes
Tela - Acrilico TM 1x20 1.00

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Translate