segunda-feira, 18 de outubro de 2010

conto





Os meninos estão com piolho, vamos passar álcool e baigon,  pois em casa  nunca houve dinheiro sobrando para comprar o piolex, remédio convencional vindo de laboratórios que se dizia ser poderoso para provocar  um genocídio contra  piolhos, em pouco tempo.



Então, a solução era jogar álcool no couro cabeludo, e em seguida amarrar um pano
Deixar por alguns minutos. 
          Tal  procedimento,   ao invés de matar e velar  os piolhos, tal situação deixava-os em pânico, o medo de sucumbir, fazia com que os piolhos corressem e picassem forte e continuamente, provocando uma inquietude incontrolável em Nica , pondo - a a correr por todos os cômodos de casa, inclusive na cozinha, onde sua mãe, em volta ao fogo e panelas, não resistia as  inquietações  de Nica, muito irritada,  gritava: saia daí sua negrinha!  vai pegar fogo na tua cabeça, mas Nica  diante de tal aflição não se via capaz de obedecer a ordem de ficar quieta. 

Sua mãe resolvia levar para o quintal, aqueles pestinhas Nica e companhia!
Hora do banho! Vamos para cisterna,  todos tiram as roupas:
  Nica, Dena, Dico e Tati;
  lá vem um balde cheio de água gelada, passa sabão, tempo de piolho, põe álcool e baigon,  mata a criança e o piolho segue como se sofresse de labirintite. 

 Depois, de meia hora,  começam a catar um a um, naquele nicho de cabelo medindo cerca de 1 metro, imagine puxar um piolho nesse comprimento, cima a baixo! 

        O casco da cabeça dolorido  de tantos puxões, e quando Nica reclamava, sua mãe gritava: Tá reclamando o que, menina  rabugenta,  ainda pega o lanzudo.  Mas como Nica  não parava de reclamar, sua mãe lhe desferia vários cascudos ``poc, poc, poc”.
       Enquanto isso, embaixo daqueles coqueirais baianos, sob um sol escaldante de 37 graus que aquecia o corpo, o que dava a sensação do fim daquele pesadelo torturador, insuportável... E quando finalmente  sentia o corpo aquecido, ouvia aquele “Tum”, era Neri com o balde de água gelada cisterna a dentro, em seguida, projetava - o contra aqueles corpos franzinos deNica e companhia “ chuaaaaaaaaaaa” como uma cachoeira “gelada” escorria cabeça a baixo, 

- Dico, magrelo, cabeçudo, orelhudo, meio sarara ficava com os lábios roxos de tanto chorar,

- Dena com seus cabelos encaracolados e orelhas de abano, olhos lacrimejados e silenciosos  clamando somente a hora de tudo acabar,             

 -  Tati perna fina, cabelo ouriçado e cheia de medo,  só chorava,  olhava  o Dico,  o que vinha era o "vuuuuuup" o tapa que dizia, não olhe para o lado! 

     -  Nica zoiuda, franzina e escandalosa so sabia gritar uiaiaiaiiiiiiiiiiii e pensava tanta tortura e esses pioi não cai!

Depois daquela tarde infinita de arranca piolhos,  finalmente!
 para nosso alívio e alegria!
 -   ouvíamos:   olha deu uma boa limpada!

 Vamos entrar,  secar os meninos para amanha recomeçar...

                                                                                  Nica Gomes




Mensagem

Um dia ouvi promessas
de bem-te-vi
ele me prometeu nunca me abandonar
e tampouco me fazer chorar
agora bate asas sem me avisar

Pois te falo bem-te-vi
nasci para ser feliz e amar
então não me peça para
parar...

Voce esta longe, longe
e ainda assim que falar!

Falar,falar e falar!

Nica

Videncia

Conheço dissimulação
mas nada se compara as suas caras
reconheço suas mascaras

  Despido suas vestes teatrais
anjo negro
nunca desejei  te encontrar

Vejo cada passo do seu passo
 falso véu, falsas camisas
não raramente tenta ser afável

Abri sua caixa de bombons amargos
e voce me diz que são de chocolate!

Nica

Casa do Poeta de São Paulo

Casa do Poeta de São Paulo
Presidente Wilson Jasa, Vice Presidente Adriano Augusto, Embaixadora Cultural

Movimento Poético

Movimento Poético

Associação de Poetas Portugueses

Associação de Poetas Portugueses

Casa do Poeta de São Paulo

Poderá também gostar de:

Postagens antigas

Seguir

Obrigado à todos visitantes!

Maria Ruth

Maria Ruth
Artista Plastica

Titulo - Criação By Nicah Gomes

Titulo - Criação By Nicah Gomes
Tela - Acrilico TM 1x20 1.00

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Translate