terça-feira, 25 de janeiro de 2011

Conto - Eu e o Vagão

Cinco ou dez minutos no trem da cidade de São Paulo
Bocas
Narizes
Orelhas
Olheiras
Olhares
Faces de Marias com trejeito de Joãos ou quem sabe Joaquins
Pessoas aqui e acolá de repente, sentir um cheiro de bolonhesa vindo do lado de lá !

- girei meu olhar , e la estava uma das Marias com um copo na mão
comendo Macarrão!
 Meu Deus!
Pensei !

A vida é dura somente para quem é mole, assim ja dizia Nera
- imagine como deve ser a vida desta Maria,
 para estar comendo macarrão instantâneo dentro de um vagão?

-o trem parou acompanhado de uma voz! Atenção senhores passageiros
a saída será pelo lado direito do trem.

Do lado esquerdo do trem estava outra Maria de costas para o fluxo do trem como também para a mensagem do maquinista, pois ao chegar na estação, as portas se abriram em poucos minutos partiu e Maria  dissera que desejava descer
porém, lá  estava Maria  no lado esquerdo do trem esperando que abrissem a porta, a mesma não abriu e Maria teve de seguir para outro destino.


O trem fechou suas portas seguiu para a próxima estação
e Maria lamentava sua situação.

Entrou um João com o celular de ultima geração
 
volume ( viva voz) em alto e bom som,
logo compartilhávamos o mal humor daquela conversa, enquanto que

aquela Maria ja brava com a sua situação reclamava do celular daquele  João

Outra Maria com seu joã
perguntava!

 Jaõ tu mi ama?
Jaõ tu me quer?
Jaõ de quem é tu?

 Jaõ  dizia!
Tu fica queta mule
o trem ta cheiinho di genti

E para completar o cenário entrou um vendedor
ambulante,
 que gritava!

Minha mãe é cega, meu pai  doente
e eu to aqui trabalhando não to roubando!

Cinco chiclete por um real,
-dinheiro,
-vale refeição
-vale transporte
Vale tudo para tirar meu pai do caminho sem sorte!
E assim seguia o vendedor vagão à diante...
Em apenas dez minutos  minhas pupilas fitaram dezenas de   Joãos e Marias que se desdobram para conseguir caminhar a cada dia...




Nicah Gomes






Areias porque te quero!

Hoje pensei em parar de ter paciencia!
Mas logo desistir
Afinal o que seria a vida sem o melhor dela
-O movimento natural!


Como ouvi a poucos minutos atraz !

Quando jogamos um pedido nas ondas
 devemos CAMINHAR pois  parados a espera dos sonhos realizados
sem esforços!


 não ... existe!




As ondas estão sempre mudando de lugar por isso 
peça seu sonho 
Faça   movimentos


Corra ao encontro de acontecimentos!


Pedras,ruas, plantas,orelhas
cabeças,corações...ventos,


Anjos da boca mole
Pulsos firmes
... direção,
Voce sabe?
...Onde quer chegar?


Sim!
Nas aguas da beleza,bondade e verdade.




Nica

Casa do Poeta de São Paulo

Casa do Poeta de São Paulo
Presidente Wilson Jasa, Vice Presidente Adriano Augusto, Embaixadora Cultural

Movimento Poético

Movimento Poético

Associação de Poetas Portugueses

Associação de Poetas Portugueses

Casa do Poeta de São Paulo

Poderá também gostar de:

Postagens antigas

Seguir

Obrigado à todos visitantes!

Maria Ruth

Maria Ruth
Artista Plastica

Titulo - Criação By Nicah Gomes

Titulo - Criação By Nicah Gomes
Tela - Acrilico TM 1x20 1.00

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Translate