segunda-feira, 31 de março de 2014

Hoje

Vestindo tempo com sabor de vento
Calçando momento com sabor de pensamento
Usando luva como cacho de uva
Sonho vivo como sexto sentido
E para explicar?
- decifrar ?
Qual  sentido!se sonho é para ser vivido...

Nica Gomes 

sábado, 22 de março de 2014

Ponto do amor

Composto de tempo e vento, salpicado de terra e flor
-   fundamental servir em zero graus !
acompanhado com partículas de paciência que plasmam  amadurecimento!
... cor e cores  se enlaçam  se movimentam,  vão ao encontro de vaga-lumes que excitam os olhos da noite  tímida...
múrmuros dançam no ventre amado da espera à espera encantada horas magicas se aproximam
Outra era, outro ciclo!
Felicidade com ansiedade, horror com amor, angustia sem tremor,
tão novo e tão surrado, estupor e dor...  tanto sonho acordado, tanto pesadelo adormecido,
pingos salpicam em minha janela como gritos amorosos   anunciando meu desejo por você aqui.

Nica Gomes




  

sexta-feira, 21 de março de 2014

Contagem perdida

A viagem que  tinha destino!
A parada seria numa alameda onde  conviviam pessoas que se amavam e respeitavam
tudo era tão fácil e decifrável, tão transparente e palpável.
Vejo janelas coloridas e seguras,  ventos e relâmpagos comunicam escolhas impensadas
movimentos cíclicos evidenciam fatos e fotos imperdoáveis.
Os controles no chão, as cortinas leves esvoaçam com tamanha suavidade dos pássaros matinais!
Porque encontrar inimigos normais? para que sofrer com noticias de jornais?
Para que ficar ao lado de pessoas dúbias? porque confiar em poço sem fundo? para que escolher futuro incerto? porque chorar pelo passado? para que lamentar tudo que tem de errado?.
Cerejas vermelhas me assistem, movimento minhas pálpebras como folha na brisa matinal .
Tanto tempo para pensar e pensar raciocinar, escolher evidenciar o que tem para viver!
Porque engolir  dinossauro?
- extremidades finas e corpo largo!
Covardia chutar cachorro morto, ou será fingindo-se morto? triste cadela supostamente viúva
chutar ou não chutar eis a questão à analisar!
Cálculos e caluculos divagam cérebro a fora buscando uma razão para calar a boca que não quer fechar, a língua que não quer parar!
Energia desperdiçada com galinha desfaçada, como existem cocorico...
Mostram afinal opções ou aberrações? somente parando para analisar olhos e olhares podemos encontrar as verdades escondidas dentro das ações oprimidas.
Triste descoberta tardia... o cheiro do tempo perdido paira no ar!
Vida, vida, vida... mais uma noite estendida, contagem regressiva para o próximo degrau cotidiano.

Nica Gomes

sexta-feira, 14 de março de 2014

X -tudo

Pessoa,gente,povo,aglomerado...
ideia,plano,projeto,
...mãe,marido...filho
tempo...idade...espera...
 breando  desespero,  quase insano
 ...correndo... gritando...
será pesadelo?  realidade?
... conter angustia mais esta que cada dia piora!

exatamente como o proverbio
 " a semeadura é livre mas a colheita é obrigatória"
Se misturou com porco? farelos e farelos come...
limpar o chiqueiro é árduo...mas não impossível.

Nica Gomes

quinta-feira, 13 de março de 2014

Furta cor

Comparada açúcar mas é adoçante!
Comparada depressão é  tristeza...
Comprada alegria é depressão!
Comparada  flor é botão!
Comparada planta é raiz!
Comparada virtude mas é paciência...
Comparada solidão é auto retrato.

Nica Gomes  

domingo, 9 de março de 2014

Enigma

Uma palavra forte e pesada no sentido literal
Como é difícil gerar, pulsar,
Ouvir e sentir o gritar dos hormônios
Acordar com a mandíbula pesada de ranger os dentes
Caminhar como se o quadril fosse descolar a qualquer segundo ou quem sabe o útero despencar!

 A pele  estica a cada dia o desconforto é diário
essa que chamamos gestação na verdade é adaptação ou espiação
um calor imenso invade o corpo o cansaço  vence o sono, as dores são diversas,
dores no quadril, na barriga, no estomago, na bexiga.

Que loucura!
Os hormônios pulsam, latejam!
Alteram  todas sensações desde as mais singelas cotidianas de uma voz que soava branda, até aquela que chega  em ruanda...
Um gesto antes inocente  de repente fica indecente...

Angustia, choro sem consolo...
Um vazio interminável...
Criação de situação maluca, indigesta...

Indescritível desconforto ... louco!!
Que vai transformando a vida pouco à pouco...
Solitário e misterioso pacto silencioso, doloroso esse conhecido pacto de mulher
Mulher valente, torna-se carente!
Mulher independente de repente surge mulher dependente...
Na camada rustica da terra nasce  magia lúdica de mulher.

Nilzangela Souza

sexta-feira, 7 de março de 2014

Sinais

Aviso desavisado
Atitude acida clássica
Ilusão desiludida
Secreção perdida
Fase invadida
Água fervida
Magoa ardida
Atitude fedida...

Nica Gomes

domingo, 2 de março de 2014

Agora

Feu jas!
Agora mel se fez!
Estava fosco, agora brilhante!
Estava quente agora frio!
Estava doendo agora curado!
Estava salgado agora doce!
Copo de gelo derretendo calor!
Silencio adorado
Paz esperada
Cirurgia sem hora marcada...
Movimento sem tempo...
O equilíbrio chegou para morar.
Nica Gomes

Casa do Poeta de São Paulo

Casa do Poeta de São Paulo
Presidente Wilson Jasa, Vice Presidente Adriano Augusto, Embaixadora Cultural

Movimento Poético

Movimento Poético

Associação de Poetas Portugueses

Associação de Poetas Portugueses

Casa do Poeta de São Paulo

Poderá também gostar de:

Postagens antigas

Seguir

Obrigado à todos visitantes!

Maria Ruth

Maria Ruth
Artista Plastica

Titulo - Criação By Nicah Gomes

Titulo - Criação By Nicah Gomes
Tela - Acrilico TM 1x20 1.00

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Translate