segunda-feira, 30 de junho de 2014

Besouro Talhada

Besouro voando avisando mal agouro
Já dizia Marinalva agouro é algo tão ruim  que nem ladrão acaba!
Acabou Manoel ficou Marinho que continua com Benzinho
O surto, o sopro, o assobio sombrio
A morte é certa, a vida é incerta dentro da certeza finita
- Sopraram    Talhada pela madrugada!
Madrugada fria escura e dura doce como rapadura, melada como mel, enjoada como féu...
Talhada foi réu do vicio queimado, rasgado, alastrado
Queimou, queimou, queimou ritmo raquítico
Tristeza absoluta final   de um, inicio do outro!
O inicio de uma fortaleza sem beleza, necessária para destreza
Céltica dor! - incolor?  apenas dor !
Dor do adeus não falado, do nó atado, da oportunidade em segredo
vinho da morte encorpada, fala da morte, tempo da morte...
Carne explodindo, urubu zumbindo, e o resto do mundo rindo...
Rindo do vazio la do rio vermelho
Tem uma tristeza santa, insana, profana!
Verde porque te quero sentir maduro!
O adeus, o nunca, o não!
- são palavras do cão...
Cão atenta, atenta para ver se sua mente esta lenta...
Lenta, grudenta, chulezenta ou quem sabe cinzenta!
A coalhada talhou talhada rachou, ressecou ...  segue em nova estrada.

Nica Gomes


quarta-feira, 25 de junho de 2014

Sapatilha

Pernas e palavras adjetivos e substantivos
Idas e vindas, céus e terras
Mares e areias, tecnologia e magia
Criação e sepulcro
Dias,  dias,  anos e anos ...
O que foi dito, dito foi...
 Carinho é o carrinho condutor dos cílios.

Nica Gomes

domingo, 22 de junho de 2014

Naiane

Pense num carinho carinhoso
Pense num beijo beijado
Pense num pensamento aerado
Pense num pecado rasgado
Pense num amor amado
Pense numa saudade saudosa 
Pense numa alma Almada
Pense num hormônio crescente
Pense numa fúria fria 
Pense num perdão perdoado
Pense num abraço abraçado 
Pense num espirito espiritualizado 
Pense na beleza bela
Pense numa admiração admirada
Pense no vicio viciado 
Pense no olhar olhado
Pense no sono sonado
Pense na telepatia telepática
Pense na imagem imaginada,
Pense na palavra suada,
Pense no áudio silencioso 
Pense no orgulho orgulhoso,
Pensou??? tudo isso tem um significado minha filha irmã.

segunda-feira, 16 de junho de 2014

Surto de barata

Surtos e surpresas, gatinhas e tigresas
Molezas e durezas
Rastros e pastos
Galinhas e patos
Cobras e lagartos
Cavalos e carrapatos
Piruas !!! pisam nas crias!!!
Crias crescem  aprecem enquanto  outras esquecem...
Fardos dos fatos cotidianos com os bois mexicanos
Onde estão os touros valentes ? que não temem gentes?
... AGentes... !!! fracas!!! chatas!!! parecem coros de baratas!
Baratas trocam de saias, pessoas trocam falas em suas salas
Salas de estar... salas de jantar... salas de banho... salas de bares... salas de mares. 
Nica Gomes

quarta-feira, 11 de junho de 2014

12 de junho

Uma proposta pré combinada ou seja mais uma data comercial
O que deveria ser uma troca de amores e sabores carinhos, deguinhos
Espalham-se ...
Quero X
Quero Y
Quero Z
Se não... não serve!
precisam satisfazer  perguntas alheias...
Não, não mil vezes não ao amor!!
Assim caminha a humanidade do consumo absoluto e extraordinário!
Como dizia o querido Cazuza faz parte do show...


Nica Gomes 

segunda-feira, 9 de junho de 2014

Vidas

Tulipas rajadas, lagrimas trabalhadas
Tartarugas brancas, pulseiras egípcias
Amores cristais, vidros portas e janelas
Casas e contos,  asas e gotas...
Gotas de perfume, gostas de leite, gotas de sabores...
Litros mistos veem devagar e vão tão rápido.

Nica Gomes



  

sábado, 7 de junho de 2014

Data comercial

Paralisia , naftalina, retrospecto, afinidade, dejavu
Curva de pensamento, contradição de ondas indo e vindo
O segundo perdido, o minuto diluído,a hora partida
Assisto ao espetáculo conhecido por " compre... compre" um pretexto comercial
de consumo desenfreado.
Mas também assisto à outro show onde  ações universais intercedem, e uma delas
 " a lei do retorno"
Este inenarrável    show faz toda diferença.
Ontem chegou tão rápido, parece hoje!!!
Compre, compre, compre vista esta hipocrisia.
inutilmente esconda-se do real.

Nica Gomes

  

terça-feira, 3 de junho de 2014

Trepadeira

A trepadeira  chega de mansinho como quem não quer nada, um agrado aqui, um agrado ali, e de repente lá esta a trepadeira devorando o franguinho!
Ah   gosto valente, come galetos quentes! 
a trepadeira sentada com um não,  trés franguinhos que outrora ... 
 Trepadeira fisgou,
- agora pense! 
o que será que se passa na cabeça de dona trepadeira?
 observando os franguinhos que outrora fazia parte de seu cardápio?
 ... de longe ela parece nostálgica e infeliz.
 Hora veja o tempo passou os frangos cresceram e a trepadeira ficou à margem com suas lembranças.  

Nica Gomes

segunda-feira, 2 de junho de 2014

Presente - Dandara

Despertei...  abri a janela...
 coloquei minha princesa para voar
... em segundos ela voava pelo horizonte
... de repente
ela surgi  com negros e longos cabelos ... flutuando suavemente
 em meu quarto
 pouco a  pouco seu corpo foi descendo até sentar em minha cama...
 com algo nos braços parecia  um manto dourado...
que  envolvia algo...passado segundos
ela  disse; um presente dos deuses!
...toquei carinhosamente no manto abrindo lentamente
  desvendando o que estava envolto naquela fazenda
 Para minha surpresa...
... me deparei com uma coroa cravada de pedras brilhantes...
 de terras distantes ...
boquiaberta,  perguntei é sua, minha querida?
ela respondeu; não mamãe os deuses enviaram para você.

Nica Gomes

Casa do Poeta de São Paulo

Casa do Poeta de São Paulo
Presidente Wilson Jasa, Vice Presidente Adriano Augusto, Embaixadora Cultural

Movimento Poético

Movimento Poético

Associação de Poetas Portugueses

Associação de Poetas Portugueses

Casa do Poeta de São Paulo

Poderá também gostar de:

Postagens antigas

Seguir

Obrigado à todos visitantes!

Maria Ruth

Maria Ruth
Artista Plastica

Titulo - Criação By Nicah Gomes

Titulo - Criação By Nicah Gomes
Tela - Acrilico TM 1x20 1.00

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Translate