quinta-feira, 25 de setembro de 2014

Tempo

Ah encontro cronológico que chega alegrando e abrandando os corações ansiosos juvenis
Ah primaveras!  porque te quero?
Te quero!
- porque tu me traz pétalas aveludadas encharcadas de charadas em palavras carameladas 
Oh Baudelaire fico à imaginar as balzaquianas calçadas com havaianas!!!
Oh tempo por que te quero!
Te quero porque tudo muda o tempo todo!
Apocalipse 2000  previsões  e também profecias 
 " não sobreviveriam nem ratos"  porém um certo sistema que possui um tal edema conhecido como congresso, que vive em recesso ou excesso mudou este processo!
Nem mesmo os profetas imaginavam que os ratos orelhudos fossem como aqueles isentinhos cascudos   conhecidos por terem   sete saias de veludos, usam como escudos adjetivos à me nudo
mas nosso amigo tempo consegue despir tudo. 
Oh tempo porque te quero!
te quero porque!
  verões e verões  aquecem nossos  corações 
e confirmam que
  jamais deixaremos de  ser brasileiros das paixões.

   


Nica Gomes

nota:segundo filosofo Silveira Bueno
 brasileiro’ era adjetivo que indicava profissão: tirador de pau-brasil.


sexta-feira, 19 de setembro de 2014

Atravessando a ponte

Passo do passo à cada passo, sem poder olhar para traz,
ou será que o sal esta na travessia? e não no passado?
Escolher ou ser escolhido? colhido? ou arrancado ?
Exibir o louro ao inimigo morto carregado de moeda!
O amor ah !
Oh amor!
Chacoalha AMOR!
Arranque saia cavando  tanque de risadas ou litros de sorrisos, a fonte nunca secará
se continuar explorando terreno  cinzento,   continue  armazenando assim não à de faltar
vida.
 Penso;  lua cheia, bananeira, travessura, palavra trocada momento certo tempo sem tempo
busca da segurança.
- invisível, ao tentar segurar segurança você perde qualquer esperança escorrega pelos dedos toda paixão ou ilusão do ser. 
Amor, esse podemos segurar sentir, apalpar cultivar, ler e ler por longos anos ou quem sabe sentir por toda a existência,  o amor esta além do terreno, ele esta lá no além da lenda. 
Como poderia ter sido? será que poderia ter acontecido? o amor ficou a oportunidade passou!
a vida continua as vezes cozida e as vezes crua!
Explicar porque não? seria reencarnar sofrimentos  enterrados requentar macarrão!
Mas o amor! ah o amor! oh amor! esse continuará eternamente no coração e na mente da gente.

Nilzangela Lima


segunda-feira, 15 de setembro de 2014

Carga Explosiva

O incrível poder de escolha, inenarrável a destruição ou construção de algo " imensurável" peso ou alivio!
De quando em quando, de vez em vez quando!

Não basta amar, é preciso respeitar!
Não basta querer, é preciso poder!
Não basta desejar, é preciso lutar!
Não basta trocar, é preciso reciclar!

Não precisa procurar, basta esperar!
Não precisa insistir  na ilusão , basta desistir "desiludir" !

E parar? é andar!
E sofrer? é crescer!

Fraco, oprimido corrija o mundo!
Deixo a façanha do quebrar nozes para o papai noel.


Nilzangela Souza



sábado, 13 de setembro de 2014

Louco

O surto da alma ardendo no fogo do amago espiritual
tardio chegou eclipse cinza rasgando a ilustrada rosa aveludada
Batuque, pincel,areia jateada, olhos de encanto, juventude, papel lápis colorido coração oprimido
Ar desértico, politico antiético, lua sofrida, terra comprimida, água poluída. O fogo humano queima
abelha . Queima o humano o fogo "ego" esse fogo latente, pulsante... Esse escarnio depressível. Qual indelével prazer? que ilaria dor humana que invoca tanto mal? é-me difícil crer que exista uma solução!
Pregadores!
Predadores...

Nilzangela Lima

sábado, 6 de setembro de 2014

Adolescentes

A linha da mansidão nociva esta cada vez mais presente nos dias de hoje. O prazer imediato esta aleijando essa juventude!
Desperdício, vicio, descaso com o tempo...
Desculpas, mentiras, disfarces fazem parte do menu
Qual tamanho do cisco na pupila? ou qual o tamanho da mascara de argila?  não posso mencionar ébano, pinheiro, cerejeira...
De um modo ou de outro, no sul ou no norte são quase sempre óbvios os motivos pelos quais esses jovens justificam a leseira cultivada dia após dia.
Movidos por instintos, comem a própria carne!
- consomem-se  bem devagarinho sem tempo para perceber  o buraco que jamais será preenchido!
Tamanha indiferença parece ser plantada, fulano e beltrano é sortudo e sicrano zoiudo...
Triste! não conseguir olhar para si.
A puberdade chega a brincar com a cegueira, a coitada torna-se fichinha perto do adolescente com tamanha falta de respeito consigo.
Ideias abauladas, atitudes horizontais, sonhos verticais sem começo e sem fim.

Nilzangela Lima

 

sexta-feira, 5 de setembro de 2014

Injuria

Todos temos escolhas diárias
Escolhas que mudam inícios e  fins
Coisas inesperadas caem como estilhaços para egoístas natos
... ainda resistem " Lolitas" povoam todo oceano seco
Humanos,  almas e flores ; descalços de valores, desprovidos de amores
 segundos passam
... esses espíritos falidos,  presos em carne sem cerne!
O lodo, o nojo, o convívio anulado; Lolita agora é coisa do vizinho do lado...
Veja a alma pelada, o corpo vestido, o espirito oprimido qual será o sentido?
- Existir para um monte ou uns poucos pingados povos ou polvos!
 interessante polvo envolto em tentáculos ritmos mareados, embriagados da lucidez  ou melhor estupidez humana.
 Quem é o farejador?
 Quem decifra? quem é a desgraça?
 Quem é o culpado?
  Querer!
Saber?
Ver!
Suma pobre diabo! vai assombrar as sombras dos cegos vigilantes do peso sem medida.

Nilzangela Lima

segunda-feira, 1 de setembro de 2014

Engano


Tudo que parecia não parece
Tudo que parece não parecia...
O ritmo ditado parafraseado
Freio e disciplina uma combinação perfeita para evitar ruína
Arruinado ou arruinada tem imã " cuidado"
Cuidado é frágil
Frágil é o amor de Nelson e Joaquina!
Bastam uma dor de cabeça para diminuir o potencial da aspirina.


Nilzangela Lima

Casa do Poeta de São Paulo

Casa do Poeta de São Paulo
Presidente Wilson Jasa, Vice Presidente Adriano Augusto, Embaixadora Cultural

Movimento Poético

Movimento Poético

Associação de Poetas Portugueses

Associação de Poetas Portugueses

Casa do Poeta de São Paulo

Poderá também gostar de:

Postagens antigas

Seguir

Obrigado à todos visitantes!

Maria Ruth

Maria Ruth
Artista Plastica

Titulo - Criação By Nicah Gomes

Titulo - Criação By Nicah Gomes
Tela - Acrilico TM 1x20 1.00

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Translate